Inmetro constata falha em radares fixos de Guará e operação é adiada

Materiais foram substituídos após apontamentos; os três equipamentos da cidade ainda não estão em funcionamento e aguardam aferição

A avenida Juscelino Kubitschek que também teve o radar fixo substituído; serviço deve operar no final do mês (Foto: Marcelo A dos Santos)
A avenida Juscelino Kubitschek que também teve o radar fixo substituído; serviço deve operar no final do mês (Foto: Marcelo A dos Santos)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá 

O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) constatou falhas em materiais dos três radares fixos de Guaratinguetá. Os três equipamentos ainda não estão em funcionamento no município e só começarão a operar após aferição e aprovação do Instituto. Os aparelhos foram substituídos.

Os radares fixos estão instalados nas avenidas Ariberto Pereira da Cunha e Juscelino Kubitschek, além do complexo viário Mário Covas. Nas avenidas, a velocidade máxima permitida será de 50 Km/h enquanto no complexo será de 60 Km/h. Apenas o radar estático já iniciou as operações, após ter sido liberado pelo Inmetro.

A negativa do Instituto gera o adiamento do início das operações dos radares fixos. “No dia 6 houve a aferição por parte do Inmetro. Antes da aferição o Inmetro constatou que um dos materiais apresentados estava em desacordo com o próprio relatório que foi encaminhado pela empresa responsável. Houve o indeferimento do pedido da aferição e com isso há necessidade de novo agendamento para conferência de todo o material e posteriormente a aferição”, afirmou o secretário de Mobilidade Urbana, Marco Antônio ‘Major’ Oliveira.

De acordo com o secretário, o material foi substituído. O agendamento para uma nova aferição final, que deve acontecer até o final de novembro. O radar estático já passou pelo processo de aferição do Inmetro e não foram constatadas falhas nos equipamentos. Os estáticos são deslocados diariamente para pontos diferentes do município.

“Ele tem que ser modificado e colocar o material conforme o próprio relatório apresentado pela empresa. Agora é a parte de agendamento, que é de responsabilidade do Inmetro e seja feita a aferição final. O início da operação dos radares depende da parte do Instituto, do agendamento. Até o presente momento não tivemos acesso a qual a nova data que será feita a aferição”, concluiu.

Resultados – De acordo com o secretário, o saldo obtido com a instalação do radar estático no município tem sido benéfico, já que os condutores passaram a circular pelas vias respeitando as velocidades permitidas. Na última semana, foram dois dias de operação do radar estático e cerca de 2,5 mil veículos que passaram pelo medidor de velocidade, com número considerado baixo de infrações. “Foram no máximo três autuações. Esse é o objetivo principal, a conscientização das pessoas”, frisou Oliveira.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?