Guará instala câmeras do COI para reforçar monitoramento

Sistema de vídeo tem início previsto entre novembro e dezembro; investimento da Prefeitura em vigilância supera os R$ 4,8 milhões

Sala de monitoramento em Guaratinguetá; Prefeitura conta com investimento de R$ 4,8 milhões por COI (Foto: Reprodução)
Sala de monitoramento em Guaratinguetá; Prefeitura conta com investimento de R$ 4,8 milhões por COI (Foto: Reprodução)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

De janeiro a agosto, Guaratinguetá registrou 23 assassinatos, número que coloca o município como um dos mais violentos do Vale do Paraíba, região com índices mais preocupantes no Estado de São Paulo, de acordo com as estatísticas da secretaria de Segurança Pública. Uma medida para frear os altos índices de criminalidade é a instalação de câmeras de vídeomonitoramento, o COI (Centro de Operações Integradas). Os equipamentos começaram a ser instalados nesta semana

Além dos homicídios, somando furto e roubo de veículos, foram registradas 85 ocorrências e outros 652 furtos ou roubos gerais. Com os altos números, o COI passou a ser um dos focos da atual gestão.

Os equipamentos serão instalados nas principais áreas de circulação de pedestres e veículos, na região central e mais importantes ruas e avenidas. Os postes onde as câmeras serão instaladas já podem ser vistos pelas vias. “Acho uma medida importante que reforça a segurança. Hoje em dia a gente não se sente tão segura”, afirmou a comerciante Miguelina Aparecida de Oliveira.

A implantação do sistema de vídeomonitoramento é iniciativa prometida em campanha pelo atual prefeito. Segundo o secretário de Segurança e Mobilidade de Guaratinguetá, Marco Antônio de Oliveira, o ‘Major Oliveira’, as operações terão início até dezembro. “Já estamos na parte prática de instalações dos postes e construção do COI. Estamos seguindo o cronograma para que tenhamos entre novembro e dezembro as câmeras em funcionamento”.

Ao todo, serão instaladas quarenta câmeras, além dos portais eletrônicos. Para o funcionamento do serviço foram necessários convênios com o Sistema Detecta, do Estado, e com o Copom (Centro de Operações Polícias Militares) da região. O investimento total é de R$ 4,8 milhões. “No começo, serão cobertas as principais ruas e avenidas”, citou o secretário.

O Executivo já confirmou a projeção de expansão da cobertura do sistema para bairros periféricos. Atualmente, as regiões mais afastadas como Santa Luzia, Parque São Francisco e Jardim do Vale demandam mais atenção quanto a segurança municipal. De acordo com a Prefeitura, as câmeras devem operar para alertar sobre ações criminosas e para fiscalizar possíveis infrações de trânsito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>