Guará inicia aplicação da Coronavac em 1,6 mil pessoas

Profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia têm prioridade

O prefeito Marcus Soliva durante apresentação do início das imunizações em Guará; distribuição de 1,6 mil doses (Foto: Leandro Oliveira)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

A secretaria de Saúde de Guaratinguetá iniciou a aplicação das doses da vacina Coronavac em profissionais que atuam na linha de frente do combate à pandemia da Covid-19. São 1,6 mil doses encaminhadas ao município, que vai imunizar médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e outros trabalhadores da saúde pelos próximos dez dias. A expectativa é receber mais 1,6 mil unidades da vacina em até vinte dias.
As vacinas chegaram ao município na noite de quarta-feira (20). Em um caminhão escoltado desde São Paulo ao Vale do Paraíba por policiais militares da Rota (Rondas Ostensivas Tobias Aguiar), as doses ficaram armazenadas na secretaria de Saúde do município até a manhã de quinta, quando foram levadas aos postos de vacinação e ao auditório da secretaria de Educação.

No auditório, a Prefeitura deu início a aplicação de cinco doses do imunizante em profissionais da saúde. A agente comunitária de saúde, Regiane Aparecida, foi a primeira guaratinguetaense a receber a vacina. “É uma sensação de orgulho, poder receber a dose. Eu não sabia que seria escolhida e fui descobrir apenas quando estava chegando aqui”, contou a profissional, que dedica 13 dos 41 anos de vida a saúde municipal.
Assim como Regiane, a enfermeira Suiana Alves Martins, o motorista Sérgio José de Abreu, a técnica em enfermagem Josiane Aparecida Maciel de Brito e o médico Dr. Anísio Inácio de Oliveira Júnior, receberam as doses da vacina. No palco, além das cinco cadeiras para os profissionais da saúde, havia um acento que permaneceu vazio com dois balões azuis, em homenagem ao pediatra Dr. Rogério Barbosa e ao motorista da secretaria de Saúde, Lourenço Monteiro.

A secretária de Saúde no município, Maristela Macedo, informou que todos os profissionais da linha de frente receberão as doses. “Se você pegar o PS (Pronto Socorro), do recepcionista ao doutor, todos estão recebendo. O PA (Pronto Atendimento) do Hospital Maternidade Frei Galvão, do recepcionista ao doutor, estão recebendo. Não foi excluído ninguém da linha de frente. A gente fez essa opção para garantir logo esse público e acabar com as nossas baixas”, esclareceu.

As baixas citadas pela secretária são referentes as licenças de profissionais que são afastados por suspeita ou diagnóstico de Covid-19. Os profissionais imunizados agora receberão a segunda dose da vacina em 28 dias. “O Governo do Estado vai entregar as doses um pouco antes para que o município possa ter a logística até o vigésimo oitavo dia”. A princípio, profissionais de saúde em clínicas particulares não serão imunizados neste primeiro momento. Os idosos em instituições de longa permanência como asilos, por exemplo, receberão as doses, assim como os cuidadores de cada casa de repouso. A vacinação em asilos deve ser concluída nesta sexta-feira, enquanto que a imunização dos profissionais de saúde de hospitais pode durar mais dez dias, devido à escala e plantão de trabalho.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?