Falta de vacina contra meningite C preocupa mães em Guará

Município tem dificuldade em atender demanda nos postos de saúde; secretaria iniciou nova aplicação no novo lote

Busca por vacinação em posto de assistência médica especializada (Foto: Juliana Aguilera)
Busca por vacinação em posto de assistência médica especializada (Foto: Juliana Aguilera)

Juliana Aguilera
Guaratinguetá

A dificuldade que mães têm encontrado com a falta de vacina contra meningite C em Guaratinguetá reuniu diversos comentários em uma postagem na internet.

A caixa de supermercado Bianca Faria, 26 anos, afirmou que está há quase um mês buscando a vacina para seu filho de três meses. Município e estado tem tido dificuldade em atender a demanda, mas segundo a Vigilância Epidemiológica, os postos da cidade iniciariam a aplicação da dose nesta semana.

A vacina contra meningite C deve ser aplicada aos três e cinco meses, e o reforço no primeiro ano. Bianca contou que tem quatro filhos, e é a primeira vez que passa por essa dificuldade. “Eu só escuto que não tem e as enfermeiras não sabem me dizer quando chega. Eu não tenho condições nem de ir a outra cidade para meu filho tomar a vacina”, explicou.

Bianca se preocupa com a demora, pois existe um intervalo de um mês entre uma vacina para outra e, caso não consiga aplicar a de meningite C, terá que atrasar as futuras. A moradora também está confusa com afirmações de outras mães que conseguiram a vacina no AME (Assistência Médica Especializada), local que ela procurou anteriormente e não recebeu o serviço.

A Vigilância Epidemiológica de Guaratinguetá afirmou que o serviço está sendo regularizado aos poucos. “Recebemos do Governo Federal que, há um tempo atrás, instituiu essa vacina para crianças adolescente. Houve um desabastecimento temporário, mas a vacina já voltou a ser entregue no município”, explicou Adriana Gomes, servidora do departamento. O fluxo de recebimento da regional da saúde é mensal.

Devem receber as doses os postos dos bairros Jardim do Vale; Jardim Esperança; Rocinha; São Dimas; São Manuel; Tamandaré; Vista Alegre; Pingo de Ouro; Cohab; Oswaldo Cruz; Pedrinhas; Parque São Francisco e AME. O posto do bairro Engenheiro Neiva não receberá porque está em reforma, mas todas as crianças podem ser vacinadas em qualquer posto da cidade.

Adriana explicou que uma grande dificuldade do município é vacinar as crianças na época correta. “Muitas mães não acompanham a carteira de vacinação dos filhos. Nós recebemos, às vezes, crianças que deveriam estar tomando o reforço, mas ainda não tomaram nenhuma dose”. Reforçou que a vacina só começou a entrar em falta em setembro do ano passado, e essa situação acontece há mais tempo. Afirmou também que a moradora pode levar seu filho a qualquer posto da cidade, não é necessário que ele tome a vacina no posto do seu bairro. As crianças de 11 a 13 anos que ainda não tomaram a vacina poderão recebê-la em dose única.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?