Estado promete quitar dívida com a Santa Casa de Guará ainda em 2018

Débito é de R$ 811 mil e se estende desde 2016; no Vale, governador Márcio França garante que deve pagar pendência de repasse com hospital em outubro

A Santa Casa de Guaratinguetá, que conta com propostas do Estado para virar referência, mas que ainda aguarda pagamento de dívida (Foto: Arquivo Atos)
A Santa Casa de Guará, que conta com propostas do Estado para virar referência, mas que ainda aguarda pagamento de dívida (Foto: Arquivo Atos)
Leandro Oliveira
Guaratinguetá
A dívida do Governo do Estado de São Paulo com a Santa Casa de Guaratinguetá está acumulada desde 2016 em R$ 811 mil. O recurso devia ter sido repassado há dois anos, de acordo com os atendimentos realizados, mas os serviços foram prestados e o pagamento não foi feito.

Desde então, os gestores do hospital buscam uma solução para receber a verba.Na passagem do governador Márcio França (PSB) pelo Vale do Paraíba na última semana, o provedor da Santa Casa de Guará, Carlos Henrique, o Caíque, foi solicitar o aumento de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e pedir que a dívida pudesse ser paga, já que o hospital necessita de investimentos para seguir atendendo.Caíque citou que já tentou se aproximar do Estado para solicitar o pagamento da dívida, mas sem sucesso. “A gente aproveitou a oportunidade para reforçar esse pedido, que vem sendo feito tanto à DRS (Diretoria Regional de Saúde) quanto à secretaria Estadual de Saúde”, esclareceu o provedor.
França, que ocupa o posto de governador deixado por Geraldo Alckmin (PSDB), pré-candidato à Presidência, não entrou em detalhes sobre o débito, mas disse ser inviável efetuar o pagamento neste momento, já que é pré-candidato ao governo. “Estamos no meio do exercício financeiro orçamentário. Durante o ano não dá para mexer por causa do prazo eleitoral, mas depois de outubro eu vou refazer as contas para ajudar a Santa Casa para ela ter equilíbrio fiscal”.

A gestão PSDB e PSB à frente do Governo do Estado começou há quatro anos. A dívida do Estado com a Santa Casa está aberta há dois. O tempo de espera pelo pagamento deixa o hospital cada vez mais dependente do recurso, segundo Caíque. O provedor confirmou que aguarda por um desfecho positivo. “Para a gente não é ideal demorar dois anos para receber por um serviço que devidamente foi prestado. A Santa Casa não tem essa margem, mas a possibilidade de receber já é uma boa notícia”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>