DIG desarticula facção que atuava em furtos e roubos de gados na região

Operação, realizada em Guará e Potim, rastreia crimes que preocupam produtores

Vacas e bois eram os principais alvos de quadrilha detida pela DIG (Foto: Reprodução)
Vacas e bois eram os principais alvos de quadrilha detida pela DIG (Foto: Reprodução)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Guaratinguetá deflagrou uma operação para desarticular uma organização criminosa que atua na região no furto e roubo de gados. A operação foi realizada na última segunda-feira e terminou com a prisão de dois envolvidos. O setor deu início à investigação após relatos de ocorrências de furtos em sítios, fazendas e na zona rural. Os agentes fizeram buscas em Guaratinguetá e Potim.

Casos como esse são relatados há pelo menos cinco anos na região. Em 2015, a própria DIG recuperou 72 cabeças de gado furtadas de uma fazenda em Guaratinguetá e estavam em Sales, na região de São José do Rio Preto. O rebanho era avaliado em R$ 150 mil aproximadamente. Novas ocorrências foram registradas neste ano.

A operação da DIG teve início logo pela manhã. “Desde às 6h demos início a operação especial, para dar cumprimento de mandados de busca e apreensão domiciliar, bem como mandados de prisão temporária. Foram decretadas quatro ordens de busca e apreensão domiciliar e três mandados de prisão temporária”, explicou o delegado Dr. Francisco Sannini Neto.

De acordo com Sannini, a facção atuava em diversos crimes na região. “O objetivo era apurar a organização criminosa voltada à prática de crimes como furto, roubo, furto e roubo de gado, além de receptação e posse ou porte de arma de fogo. Foram cumpridos dois mandados de prisão, e um dos investigados encontra-se foragido”, descreveu o delegado.

O homem detido acabou preso em flagrante por posse ilegal de munições de revólver calibre 38. “A investigação terá sua sequência com os investigados presos. A gente espera concluir muito em breve o trabalho de polícia judiciária e expor as provas todas ao Poder Judiciário e ao Ministério Público”, concluiu.

Quatro homens foram presos, há um mês, por furto de gado e formação de quadrilha em Cachoeira Paulista. Os crimes de furto e roubo de gado tem preocupado os produtores rurais da região.

Movimentação – A Associação Agropecuária de Guaratinguetá realizou, em outubro, uma reunião com as forças de segurança pública para definir possíveis estratégias para reforçar a segurança na zona rural do município. “Os produtores têm sofrido grandes roubos que impactam na vida do produtor, tem produtor que perde o rebanho todo. Nós queremos respostas para resolver o problema de segurança no campo”, afirmou o presidente da Associação, Tiago Chaves.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?