Câmara devolve R$ 100 mil à Prefeitura de Guaratinguetá para insumos no combate ao coronavírus

Recurso é soma de economia feita entre fevereiro e março; Celão projeta mais R$ 50 mil de devolução para abril

O presidente da Câmara de Guará, Marcelo Coutinho e o prefeito Marcus Soliva; Legislativo devolveu R$ 100 mil nesta semana (Foto: Arquivo Atos)

Leandro Oliveira
Guaratinguetá

A Câmara de Guaratinguetá devolveu R$ 100 mil ao Executivo para auxiliar no combate ao coronavírus. O recurso é uma soma que o Legislativo economizou nos meses de março e fevereiro, e faz parte do repasse que é feito mensalmente da Prefeitura à Casa. Os vereadores projetam uma nova devolução para abril, de R$ 50 mil.

Um dos argumentos usados pelo presidente da Câmara, Marcelo Coutinho, o Celão (PSD), é o de que a Câmara não pode fazer aquisição de álcool gel ou outros insumos e distribuí-los para os profissionais da saúde municipal, nas unidades de Guaratinguetá. A medida encontrada pelo parlamentar foi utilizar o recurso economizado entre fevereiro e março e, além disso, suspender certames licitatórios.

Na tribuna durante a sessão de repasse do recurso, Celão explicou. “Com as economias feitas nós podemos fazer a devolução desse montante imediato. Serão devolvidos de R$ 100 mil e com os cortes programados para abril, faremos a devolução de mais R$ 50 mil. Nós estamos firmando esse compromisso para o dia 20 de abril, somando por tanto um montante de R$ 150 mil”, afirmou.

Também foi anunciada a suspensão de licitações referentes ao novo prédio da Câmara, que tinha como previsão ser reformado em 2020. “Entendemos que a nossa população é mais importante”, afirmou o presidente da Casa. A projeção de um novo repasse é para abril. “Com esse corte e outros como o de combustíveis, viagens, compra de equipamentos de informática, com isso, nós poderemos contribuir mais depois do mês de abril”, concluiu.

Destino – De acordo com o departamento de comunicação da Prefeitura de Guaratinguetá, o recurso será usado para aquisição de insumos como álcool gel e equipamentos de proteção individual, como máscaras. A verba pode ser usada ainda para projetos de atenção a moradores em situação de rua. A Prefeitura também deve utilizar o recurso para comprar testes rápidos para pacientes de casos suspeitos de Covid19.

“Nós estamos em busca desses testes. Estamos no processo de verificação de disponibilidade deles e, nesse momento, temos uma disponibilidade. Estamos verificando o registro do teste junto as autoridades sanitárias. Se tudo der certo, faremos a aquisição. Nada está fácil de comprar nesse momento. Não está fácil de comprar EPI, teste rápido”, ressaltou a secretária de Saúde, Maristela Macedo.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?