Ações ajudam consumidor a limpar o nome no fim do ano

De olho no poder de compra, Serasa incentiva negociações; Vale do Paraíba possui quase duzentos mil inadimplentes

Casal vai às compras em loja de Lorena; região tem campanhas para incentivar acordos no Serasa (Foto: Arquivo Atos)
Casal vai às compras em loja de Lorena; região tem campanhas para incentivar acordos no Serasa (Foto: Arquivo Atos)

Rafael Rodrigues
Região

Desde o último dia 5 de novembro, os consumidores com dívidas atrasadas têm a oportunidade de renegociar seus débitos com condições especiais. A edição do Feirão Limpa Nome do Serasa Consumidor poderá ser feita pela internet. Na versão online anterior, realizada em novembro de 2017, mais de um milhão de pessoas renegociaram suas dívidas.

A plataforma permite a renegociação diretamente com os credores e de qualquer lugar, com comodidade, segurança e de forma gratuita.
Segundo gerente do Serasa Limpa Nome, Lucas Lopes, essa é a oportunidade para as pessoas negociarem suas dívidas com facilidade e segurança. “O feirão é um momento esperado pelos consumidores, e agora ficou ainda melhor na versão online.  Durante todo o mês de novembro, os parceiros integrados em nossa plataforma ofertarão condições especiais para quem quiser pagar suas dívidas”.

Os interessados devem acessar o site do órgão, e lá encontrarão todos os detalhes do feirão, além o nome das empresas parceiras. Ao se cadastrar, o usuário será direcionado a uma página na qual estarão listadas as dívidas e que podem ser negociadas com as empresas participantes.

Inadimplentes – Segundo estudo desenvolvido pela Serasa Experian, em setembro de 2018, o número de consumidores inadimplentes no País chegou a 61,4 milhões. O estudo também mostra que, em setembro de 2018, a região com maior percentual de inadimplentes do Brasil era a Sudeste, com 45,2% do total.

As cidades da região que lideram a lista dos inadimplentes são Pindamonhangaba, que encabeça a lista com 53 mil, pessoas negativadas, seguida de Guaratinguetá (33.559), Lorena (28.647), Cruzeiro (27.006) e Aparecida (13.743).

Parte desses 27 mil cruzeirenses, o aposentado Marcilio Dantas se viu impedido de realizar comprar a prazo no fim do ano passado justamente por não ter o nome limpo, realidade que pretende mudar no final de 2018. “Vou tentar negociar as dívidas que eu tenho, e esse tipo de campanha pode contribuir para que isso aconteça. Negociando, tirando o nome da restrição, o Natal de 2018 com toda certeza será melhor”.

Especialistas apontam que o consumidor precisa fazer um bom planejamento antes de negociar uma dívida, colocando na ponta do lápis todas as despesas fixas e as dívidas já assumidas ou previstas.

O empresário cruzeirense, Anderson Baboni, que também é presidente do Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Cruzeiro), avalia que as lojas não querem o consumidor fora do mercado, e por isso podem oferecer bons descontos. “O primeiro passo é saber tudo que está devendo, estudar as propostas e só aceitar aquelas que cabem no orçamento, porque renegociar e depois não conseguir pagar pode não ser a melhor opção. O passo seguinte é manter o foco e não se perder no orçamento”.

Para a gerente executiva da Associação Comercial de Guaratinguetá, Edluce Silva, os feirões “Acertando suas contas” ou “Limpa nome” são importantes não só para o consumidor resgatar seu poder de crédito, como também é uma grande oportunidade para o empresariado recuperar o caixa e equilibrar as contas. “Assim como nos últimos anos os consumidores têm usado seu 13º salário para quitação de dívidas, em 2018 não será diferente. Percebemos uma grande movimentação de pessoas com esta intenção”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>