Saae pede economia de água e população reclama do serviço prestado em Cruzeiro

Autarquia alerta que os rios estão com o nível baixo; moradores reclamam que o problema de falta d’água é constante

Ponte sobre o rio Batedor, um dos pontos de captação do Saae; autarquia pede economia de moradores, que cobram melhor fornecimento (Foto: Colaboração Katia Guarany)
Ponte sobre o rio Batedor, um dos pontos de captação do Saae; autarquia pede economia de moradores, que cobram melhor fornecimento (Foto: Colaboração Katia Guarany)

Maria Fernanda Rezende
Cruzeiro

O Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de Cruzeiro emitiu um comunicado pedindo à população a economia de água na cidade. O motivo seria o baixo nível dos rios que abastecem o município. Em contrapartida, a população reclamou dos serviços prestados pela empresa e afirmam que há pontos em que a falta de água é problema antigo.

Um dos bairros onde há mais reclamações é no Morro dos Ingleses. Segundo moradores, há anos o mesmo problema persiste e nunca é solucionado completamente. “Aqui no Morro dos Ingleses falta água todos os dias. Passamos o domingo sem água. Ontem (último sábado), de tanto reclamar, deixaram um pouco de água. Mesmo assim, era tão pouca que não tinha força para ir para o chuveiro. Eles dizem que não tem água para subir, só isso”, relatou a moradora, Bruna Lopes.

Famílias do Condomínio dos Metalúrgicos lembraram o episódio de um grave vazamento na caixa d’água que abastece todo residencial, ocorrido no início de junho deste ano.

De acordo com moradores, entre o primeiro registro do problema até a data em que foi solucionado, passaram quase dois meses de desperdício de água todos os dias. “Temos ciência que economizar água é muito importante hoje em dia, devido à falta de chuvas. Também sabemos que esse vazamento não foi de fato a causa do problema da água geral de Cruzeiro, mas sim, com certeza contribuiu para agravar o problema, pois foi desperdiçado muita água mesmo, e isso por falta de manutenção correta do órgão responsável”, afirmou um morador do condomínio.

No comunicado publicado pela autarquia, a população ainda se queixou, por meio de comentários nas redes sociais, sobre problemas de inconstância na oferta de água em vários outros pontos da cidade, como nos bairros Lagoa Dourada, Itagaçaba e Várzea Alegre, na zona rural.

Procurado pela reportagem do Jornal Atos, o SAAE não respondeu sobre os casos de escassez de água em alguns locais da cidade.

Em nota publicada no site, a empresa alerta que os rios Batedor e Passa Vinte, que fornecem água para a ETA 1 (Estação de Tratamento de Água) e os rios Água Limpa e do Braço que fornecem água para as ETAs 3 e 4, respectivamente, estão com baixo volume de água por conta do longo período sem chuva nos últimos meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>