Postos de saúde de Cruzeiro com horário reduzido após corte de funcionários

Número de demissões na pasta passa dos cem; Santa Casa e outros serviços funcionam com mínimo de pessoal

Pacientes procuram atendimento no posto de saúde da Rua 10, em Cruzeiro; atendimento até às 13h (Foto: Maria Fernanda Rezende)
Pacientes procuram atendimento no posto de saúde da Rua 10, em Cruzeiro; atendimento até às 13h (Foto: Maria Fernanda Rezende)

Maria Fernanda Rezende
Cruzeiro

Os postos de saúde de Cruzeiro passaram a atender somente até às 13h desde a última semana. O motivo é o remanejamento de funcionários depois das mais de cem demissões na pasta da Saúde.

Na primeira semana de sua volta à chefia da Prefeitura, Rafic Simão (PMDB) demitiu 104 funcionários contratados irregularmente. Todos trabalhavam na saúde municipal, que teve de ser reorganizada com a quantidade do efetivo que restou.

As UBSs (Unidades Básicas Saúde), que antes atendiam durante a manhã e tarde, agora passam a funcionar seis horas por dia, iniciando os atendimentos às 7h. Sem condições de pagar horas extras, a Prefeitura determinou este horário de funcionamento levando em conta a demanda encontrada no período da manhã.

De acordo com o prefeito, as contratações irregulares aconteceram quando a ex-prefeita Ana Karin Andrade (PRB) rompeu com a Organização Social Cisne. A OS fazia a gestão da saúde e era responsável por esses profissionais. Com o corte na prestação de serviço, a Prefeitura poderia recontratar os funcionários após trinta dias, desde que autorizada pela Câmara. O procedimento não ocorreu no prazo, mas as recontratações foram feitas, desta vez, de forma ilegal.

O chefe do Executivo explicou que os contratos dos funcionários venceram nesta semana, e se fossem renovados “estaria incorrendo no mesmo erro, que vai contra a Lei de Responsabilidade Fiscal”. Rafic afirmou que irá enviar um projeto de lei para que a Câmara autorize as recontratações em caráter emergencial, e que elas ocorreram com base em um processo seletivo.

Quanto aos pagamentos, Rafic pretende criar um processo administrativo em que será reconhecido o tempo de serviço prestado para que haja retaguarda legal para a remuneração.

Santa Casa – O Pronto Socorro da Santa Casa permanece funcionando com o mínimo de profissionais necessários para o atendimento. “Eu enxergo que os funcionários da Santa Casa são uma extensão dos funcionários públicos, então quero repassar a verba o mais rápido possível para que possam receber o décimo terceiro e salário de dezembro”, afirmou Simão. A intervenção não será interrompida neste mandato.

Nesta sexta-feira, o prefeito anunciou que o pagamento do 13º salário dos funcionários da Santa Casa havia sido depositado, e que os salários de novembro dos servidores efetivos, comissionados e professores temporários foram pagos.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?