Morador pede cassação de Paulo Vieira em Cruzeiro

Vereador mais votado nas eleições é alvo de denúncia em operação da Polícia Federal; denunciante quer investigação para que parlamentar perca mandato

O vereador Paulo Vieira, autor de polêmico projeto sobre contratações (Foto: Arquivos Atos)
O vereador Paulo Vieira alvo de pedido para  abertura de processo de cassação (Foto: Arquivos Atos)

Rafael Rodrigues
Cruzeiro

Na volta do recesso, marcado para o dia 1 de agosto, a Câmara de Cruzeiro já terá pela frente a análise de um pedido de um morador, que solicita da mesa diretora da Casa, instalação de uma CEI (Comissão Especial de Inquérito), para avaliar possível cassação do mandado do vereador Paulo Vieira (PR).

O requerimento foi apresentado pelo aposentado Ângelo Bertolo, baseado no fato de que Vieira, o mais votado do legislativo cruzeirense, é acusado de fazer parte de um esquema de corrupção descoberto em 2011 pela Polícia Federal, durante a deflagração da Operação Porto Seguro.

De acordo com o documento apresentado pelo morador, o vereador não poderia exercer função pública, já que em maio do ano passado foi punido pelo Ministério da Transparência. À época, a penalidade aplicada ao parlamentar foi a demissão do cargo de diretor da ANA (Agência Nacional de Águas).

A punição foi resultado de PAD (Processo Administrativo Disciplinar) que comprovou as práticas de intermediação junto a repartições públicas, valimento do cargo e improbidade administrativa.

Bertolo alegou no pedido de abertura de CEI, que em razão da pena, o servidor demitido fica proibido de retornar ao serviço público federal, conforme previsto, ficando também inelegível para qualquer cargo eletivo pelo prazo de oito anos.

“Estou muito preocupado com o rumo das coisas nesse país, politicamente falando. O Brasil está sendo roubado de Norte a Sul, Leste a Oeste. Temos que ter a mesma audácia dos políticos corruptos, mas para o bem do Brasil”.

O autor da denúncia espera que a população ajude a pressionar a Casa para que a comissão seja instalada. “Espero a sensibilização da população, via mídia social, para pressionar a Câmara e separar joio do trigo. Laranjas boas não se misturam às laranjas podres”, respondeu indignado o morador.

Câmara – Em contato com o presidente da Câmara, Charles Fernandes (PR), a reportagem do Jornal Atos foi informada que o requerimento ainda está em análise no jurídico da Casa, e assim que houver deliberação, ele comentará o assunto. Fernandes não garantiu, porém, que logo o trabalho retorne do recesso, o pedido já seja analisado pelos demais vereadores. A reportagem entrou em contato com o vereador Paulo Vieira através da assessoria, mas não obteve resposta até o fechamento da edição.

Porto Seguro – A Operação da Polícia Federal desarticulou, no dia 23 de novembro de 2012, um grupo acusado de comprar pareceres técnicos de órgãos federais e acelerar processos internos de agências reguladoras para beneficiar empresas privadas ligadas aos integrantes da organização.

Telefonemas e e-mails interceptados com autorização judicial flagraram a oferta de vantagens a agentes públicos em troca de decisões que beneficiavam empreendimentos do setor portuário.

Em 14 de dezembro, o Ministério Público Federal denunciou 24 pessoas por participação no esquema, incluindo o até então, ex-diretor da ANA (Agência Nacional de Águas) Paulo Vieira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>