Guardians representam Cruzeiro no futebol americano

Equipe cruzeirense enfrenta o Jacareí Brewers em amistoso, de olho no Campeonato Paulista

Jogadores que mantém treinamento regular aos domingos em preparação para a nova temporada da modalidade (Divulgação/Cruzeiro Guardians)
Jogadores que mantém treinamento regular aos domingos em preparação para a nova temporada da modalidade (Divulgação/Cruzeiro Guardians)

Leandro Oliveira
Cruzeiro

 

O esporte que mais cresce no País chegou com força ao Vale do Paraíba. O novo time da modalidade na região é o Cruzeiro Guardians. Os cruzeirenses vão jogar neste domingo contra o Jacareí Brewers, outra equipe novata da região. Ainda em formação, o time de Cruzeiro joga às 10h, em São José dos Campos. Assim como os rivais regionais Taubaté, São José e Guaratinguetá, os Guardians têm como objetivo entrar na disputa do Campeonato Paulista no ano que vem.
É nítido o crescimento do futebol americano no País. Torneios, como Touchdown, são disputados por mais clubes a cada ano e o público que acompanha as partidas aumenta gradativamente. Se no full pad (futebol americano tradicional) as equipes começam a se fortalecer, na modalidade flag, cidades do interior se destacam e lançam seus presentantes no cenário esportivo. Foi assim com o White Cranes, que defendem as cores de Guaratinguetá, e está sendo dessa maneira com os Guardians, de Cruzeiro.
Fundado por apaixonados por futebol americano e com objetivos traçados, os Guardians se reúnem semanalmente para ajustar as jogadas e treinar. O sonho de disputar o Campeonato Paulista Flag poderá ser realizado em 2016, mas, antes disso, outro desejo do clube se concretizará neste fim de semana. Isso porque o time de Cruzeiro jogará pela primeira vez contra uma outra equipe, o Jacareí Brewers. Os jacareienses, também novatos, vão para o segundo jogo de sua história.
Murilo Leal, o Mumu, é o fundador da equipe, que ainda conta com Bruno Monção, um dos cabeças do grupo. Em 2013, Monção, natural de Cruzeiro, foi o principal destaque da primeira edição do Vale do Paraíba Bowl e terminou a competição com o título, pelo Volta Redonda Falcons. Neste ano, a missão era outra. Formar um grupo competitivo para treinar todo domingo, lançar oficialmente a equipe e iniciar a preparação para o estadual de 2016.
A modalidade flag, atual dos Guardians, tem menos contato físico que a full pad. O objetivo é cruzar as jardas adversárias e levar a bola até a linha de fundo. O jogador só pode ser desarmado se tiver uma de suas flags (fitas posicionadas na cintura, sendo uma de cada lado) tiradas pelo adversário. Na full pad, o contato físico é amplamente maior. Para parar a jogada, o atleta deve derrubar o oponente ou fazê-lo tocar com os joelhos no chão. Por isso há obrigatoriedade de que os atletas utilizem material de proteção completo.
Inicialmente, a proposta dos Guardians é introduzir ao esporte por meio da flag, e, em 2017, se tornar um time de futebol americano full pad, por conta do alto custo da armadura completa dos atletas que praticam a modalidade full pad. O presidente do time cruzeirense, Douglas Torres, contou que a equipe sonha em crescer rapidamente. “Somos um time novo, mas temos pretensões altas”, revelou Douglas, que também foi campeão do Vale do Paraíba Bowl com o time de Volta Redonda.
Como a equipe ainda está em formação, a diretoria dos Guardians continua recrutando atletas. Segundo comunicado do próprio clube, interessados das mais diversas faixas etárias podem participar dos treinamentos, que acontecem todo domingo, no Campo da Rotunda, em Cruzeiro. Os treinos são realizados entre às 9h e às 13h.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?