Ernaldo desiste de doar R$ 200 mil para escola de samba Unidos da Vila Maria

Projeto enviado à Câmara de Aparecida pedia autorização para repassar recursos para agremiação

O prefeito de Aparecida, Ernaldo Marcondes; doação foi criticada (Foto: Arquivo Atos)
O prefeito de Aparecida, Ernaldo Marcondes; doação foi criticada (Foto: Arquivo Atos)

Rafael Rodrigues
Aparecida

Mesmo depois da folia, o Carnaval ainda é assunto frequente em Aparecida, mais precisamente o desfile da escola de samba Unidos da Vila Maria, de São Paulo.

O assunto é uma possível doação de R$ 200 mil que a Prefeitura de Aparecida faria a agremiação, que esse ano homenageou os trezentos anos de encontro da imagem de Nossa Senhora nas águas do Rio Paraíba do Sul.

O projeto do Executivo chegou a ser encaminhado à Câmara para que os vereadores autorizassem o repasse, mas não chegou a ser votado e acabou retirado da pauta pela própria Prefeitura.

A informação de que o projeto estava em análise nas comissões foi confirmada pelo diretor da Casa, Geraldo de Souza. Segundo ele, a matéria foi encaminhada no início de janeiro, mas que até então não havia sido colocada em votação.

“Essa matéria foi encaminhada no dia 6 de janeiro no começo da administração do Ernaldo. Seria uma subvenção para a escola de samba de Vila Maria, pagas em dez parcelas de R$ 20 mil”, explicou Souza.

De acordo com o diretor, o prefeito, mesmo depois de enviar o projeto, analisou melhor a questão e pediu mais tempo para que os vereadores avaliassem a autorização. “Assim que foi tomando pé da situação do município, ele pediu para os vereadores segurarem o projeto nas comissões, para estudar melhor a situação antes de efetuar qualquer repasse. Fomos informados que o Executivo vai retirar o projeto da Casa”.

De acordo com o PL, em contrapartida a subvenção, a Unidos da Vila Maria realizaria atividades mensais voltadas para educação musical, teatral e artística. A matéria aponta que o pagamento seria efetuado entre março e dezembro, no valor de R$20 mil por mês, totalizando os R$ 200 mil.

O projeto estabelecia ainda regras para que a agremiação recebesse a subvenção, como apresentar mensalmente relatório de atividades aplicadas no município.

O diretor da Câmara negou que a retirada do projeto fosse motivada pela pressão popular, já que moradores, ao tomarem conhecimento da matéria, manifestaram-se contrários, principalmente pelas redes sociais. “Estive com o prefeito no dia 24. Ele disse que retiraria o projeto, isso antes mesmo da repercussão”.

A Prefeitura justificou a necessidade do projeto alegando que a Unidos da Vila Maria realizaria no Carnaval 2017 uma divulgação da cidade, com “exposição de mídia de volume que não se consegue mensurar em virtude de inúmeras questões que estão envolvidas sob os diversos pontos de atuação”.

Com o samba enredo “Aparecida, a rainha do Brasil. 300 anos de amor e fé no coração do povo brasileiro”, a escola levou para a avenida a história da aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida, encontrada dentro do Rio Paraíba. Mesmo com sucesso do desfile e agradando a Igreja Católica, a agremiação não conseguiu uma boa colocação, ficando em sétimo lugar.

A reportagem do Jornal Atos tentou contato com a Prefeitura para saber a motivação da retirada do projeto e da falta de divulgação da proposta, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>