Cruzeiro retoma atendimento do Velório Municipal

Previsto para outubro, serviço tem gratuidade garantida aos assistidos pela secretaria de Desenvolvimento Social

Espaço que receberá a estrutura para a retomada do Velório Municipal de Cruzeiro; inauguração em outubro (Foto: Andreah Martins)
Espaço que receberá a estrutura para a retomada do Velório Municipal de Cruzeiro; inauguração em outubro (Foto: Andreah Martins)

Andreah Martins
Cruzeiro

As famílias de Cruzeiro voltam a contar com um Velório Municipal, a partir de outubro. O serviço, atualmente realizado por empresas privadas locais, vai operar nas dependências da Santa Casa, onde ainda funciona o bazar da entidade. O prédio conta com três salas e já foi utilizado como velório.
De acordo com o prefeito Thales Gabriel Fonseca (SD), a mudança da atividade social para outro local já está em andamento. “Estamos concluindo o término de uma casa que vai receber o bazar. É um patrimônio da própria Santa Casa, que fica à avenida Major Novaes, em frente a um açougue. A reforma já está quase concluída. Devemos fazer essa mudança ainda no mês de agosto”.

Após a transposição do bazar, a próxima etapa será a adequação do local para a implantação do velório. “A mudança está em acordo com a equipe de intervenção da Santa Casa. Indo o bazar para lá, iniciaremos a reforma, que são pequenos reparos no local”, completou Fonseca.

Em 2010, a Câmara aprovou um projeto de lei que autorizava o Executivo a receber recursos financeiros não embolsáveis. Dentro das cláusulas, a gestão poderia abrir crédito adicional especial para “fazer face às despesas com a execução das obras de construção do velório”.

De acordo com a Prefeitura, entre 2013 e 2014 a Santa Casa desativou o funcionamento do Velório Municipal, que funcionava no mesmo local em que será reimplantado. Na época, o hospital era administrado pelo então superintendente Ed Carlos Santos, que já lidava com os problemas financeiros da entidade, além da falta de medicamentos. A reação em cadeia resultou no atual sistema, que tem passado pelo processo de desintervenção após quatro anos.

Gastos – Segundo a administração pública, ainda não há como antecipar se haverá custos. Os assistidos pela secretaria de Desenvolvimento Social  que forem utilizar o serviço funerário municipal não terão taxa ou pagamento a ser realizado. “Não posso afirmar, com certeza, se as empresas privadas que quiserem utilizar o serviço de sepultamentos particulares não terão custo. Acredito que teremos uma taxa de velório sim, mas aos assistidos da nossa secretaria, não”, ressaltou o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>