Com atrasos, servidores de Cruzeiro buscam ação na Justiça

Prefeitura atrasa salários e benefícios há meses; sindicato da categoria promete greve para próxima semana

A Prefeitura de Cruzeiro, que mais uma vez atrasou os benefícios dos servidores; sindicato revela possível greve na próxima semana (Foto: Maria Fernanda Rezende)
A Prefeitura de Cruzeiro, que mais uma vez atrasou os benefícios dos servidores; sindicato revela possível greve na próxima semana (Foto: Maria Fernanda Rezende)

Maria Fernanda Rezende
Cruzeiro

Servidores públicos de Cruzeiro continuam enfrentando problemas para receberem seus benefícios, como o vale alimentação. O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais procurou a Justiça para tomar providências legais quanto ao corriqueiro atraso.

Na última semana, funcionários municipais usaram as redes sociais para reclamarem da novela, que se estende pelo menos desde maio deste ano. Por mais um mês, estão com vale alimentação em atraso, e a cada semana recebem a promessa de uma nova data para o pagamento.

“Há três meses a Prefeitura firmou acordo com Sindicato, de pagar o vale alimentação no 15º dia útil, coisa que não acontece. Com o salário mensal, a Prefeitura tem até o quinto dia útil para pagar, mas só às vezes sai no dia certo”, relatou a servidora Flávia Gonçalves.

Em agosto deste ano, o Jornal Atos acompanhou um manifesto do Sindicato da categoria em que reivindicavam o cumprimento das datas previstas para pagamento. Na época, a Prefeitura alegou que sofria com bloqueios e penhoras de suas contas bancárias, devido à condenações trabalhistas que recebeu.

A informação apurada pela reportagem do Jornal Atos é de que na última quinta-feira a Prefeitura assegurou que pagaria os funcionários que recebem até R$1.800, e os demais ficam sem previsão de recebimento.

Uma servidora, que não quis se identificar, contou como a situação prejudica a vida financeira dos trabalhadores, que têm suas contas a pagar todos os meses.

“Estagiários tem seus pagamentos acontecendo há uns seis meses, com atraso de 4 a 8 dias. Com funcionários comissionados acontece um atraso muito maior, porque os assessores contratados, na base da politicagem, aceitam que recebam com até 15 dias de atraso. Mas os funcionários de carreira, que também ocupam cargo de comissão, acabam sofrendo muito, pois recebemos todos nós com atraso, e não recebemos com juros, mas pagamos nossas contas com juros”, comentou.

Posição do Sindicato – Em entrevista para a Rádio Aparecida, o presidente interino, José Geraldo Lopez disse que a Prefeitura alega que não há verba para o pagamento. Segundo ele, uma ação judicial foi movida contra o município, por conta dos acordos que não são cumpridos.
Lopez afirmou também que se o pagamento não for efetuado, será iniciada uma greve na próxima quinta-feira.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?