Câmara denuncia e-mail ameaçando vereadores em Cruzeiro

Autor de correspondência endereçadas aos parlamentares teria tentado se passar por Paulo Vieira

Vereador Paulo Vieira que cobra ação da Prefeitura após e-mail de ameaças a parlamentares (Foto: Arquivo Atos)
Vereador Paulo Vieira que cobra ação da Prefeitura após e-mail de ameaças a parlamentares (Foto: Arquivo Atos)

Rafael Rodrigues
Cruzeiro 

O vereador Paulo Vieira (PL), de Cruzeiro, voltou a estar no centro de uma polêmica na política local. Na semana em que esteve fora da cidade, o parlamentar foi alvo de uma possível fraude na internet, ao ter seu nome utilizado para repassar uma mensagem eletrônica ameaçando os colegas do Legislativo.

Durante a sessão da última segunda-feira (30), Vieira pediu a abertura de uma investigação policial para apurar a fraude. Ele disse que recebeu, na semana retrasada, uma ligação do vereador Charles Fernandes (PR), afirmando que os parlamentares teriam recebido um e-mail, com o nome de “Paulo Rodrigues”. “Na verdade, alguns vereadores, talvez a maioria, teria recebido esse e-mail, de uma pessoa chamada Paulo Rodrigues, fazendo algumas ameaças. Não se sabe se a pessoa queria se passar ou não pelo Paulo Vieira, isso será apurado no futuro”, contou o presidente da Câmara, Mário Notharangeli (SD).

Paulo Vieira cobrou de Notharangeli uma ação da Casa frente às forças policiais, inclusive, cobrando a atuação da Polícia Federal, responsável pela investigação de crimes cibernéticos. “O certo é que esse e-mail circulou nessa Casa e estou requerendo ao senhor, que faça imediatamente um boletim de ocorrência, em nome da Casa, já que está envolvido um parlamentar e a estrutura da Casa”, frisou Vieira durante a sessão.

Apesar de o conteúdo da mensagem não ser divulgado, fontes da Câmara afirmam que se trata de um e-mail ameaçando os vereadores a votarem um projeto de redução de salários. Na Casa, também foi questionado a possibilidade da ligação da mensagem com a cobrança do projeto de reestruturação de cargos, que poderia acarretar em demissão de funcionários de comissão.

Vieira não deixou claro quem seria o autor da fraude, mas deu a entender que tem um suspeito. “Muito provável que isso tenha saído de dentro da Casa. Temos suspeitas de quem fez isso. Acho bom quebrarmos os sigilos, e assim que o inquérito começar, irei declinar a polícia o nome de quem eu suspeito para que as providências sejam tomadas”.

Outra queixa levantada pelo vereador durante a sessão, é de que dentro da Câmara, algum servidor ou até mesmo um vereador, teria dito que Vieira teria praticado quebra de decoro ao enviar o e-mail.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?