Moradora de Canas lança campanha para recuperar égua furtada

Animal participaria de atendimentos gratuitos de equoterapia; Polícia Civil investiga o caso

A égua desaparecida (Foto: Divulgação)
Égua furtada em Canas; dona faz campanha para resgatar o animal (Foto: Divulgação)

Lucas Barbosa
Canas

Responsável por uma ação de assistência com equoterapia para pacientes que sofrem de problemas físicos e neurológicos, uma psicóloga de Canas lançou na última semana uma campanha para tentar recuperar uma égua furtada de sua propriedade rural em outubro. Após cinco anos recebendo treinamentos diferenciados, o animal era preparado para começar a participar dos atendimentos.

Há quase duas décadas estudando os benefícios da equoterapia (terapia    utilizando cavalos), Mariângela Ligabo, 40 anos, se prepara para inaugurar em dezembro uma clínica especializada no serviço no bairro Caninhas. Mas para a frustração da psicóloga, uma de suas éguas, chamada “Musa”, foi levada do local por criminosos no último dia 13.

Na ação, os ladrões tiveram acesso ao interior da propriedade após desenrolarem parte da cerca de arame farpado.

Depois de registar um boletim de ocorrência na Polícia Civil e realizar buscas pela zona rural de Canas, Mariângela decidiu pedir ajuda da população. Além de espalhar cartazes com fotos de Musa por diversas cidades da região e até mesmo do Sul de Minas Gerais, a proprietária lançou recentemente uma campanha de ajuda pelas redes sociais.

Apesar de sua futura clínica ser particular, Mariangela explicou que parte  dos atendimentos será destinada gratuitamente a pacientes de baixa renda. Além da questão financeira, ela apontou outros prejuízos gerados pelo furto do animal. “Os cavalos que atuam na equoterapia recebem treinamentos especiais e são selecionados a partir de seus portes, temperamentos e capacidades de assimilação. A Musa foi preparada por grandes equoterapeutas, e seu foco de atendimento seriam as crianças. Além desta questão profissional, estou despedaçada emocionalmente por não saber onde e como ela está sendo tratada”, desabafou.

A psicóloga revelou ainda que Musa já havia sido roubada da propriedade em setembro de 2017, mas foi recuperada após os criminosos à abandonarem em uma via de Guaratinguetá, no início de 2018.

A Polícia Civil de Canas abriu um inquérito para apurar o furto, mas até o momento nenhuma novidade sobre o caso foi revelada pela corporação.

Ajuda – A égua, que é de pelagem branca e crina loira, pode ser identificada através de uma cicatriz em sua testa e por ter pelos arrepiados em sua pata dianteira direita.

Os moradores da região que tiverem informações sobre o paradeiro do animal devem acionar à Polícia Civil ou entrar em contato com Mariangela através do contato: (12) 99627-4792.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?