Com insultos a Max, Claudinho pode ser acusado por quebra de decoro em Cachoeira

Vereador afirma que colega está “aliado à corrupção” e o ofende com palavras de baixo calão

Max Miranda tenta se acomodar na cadeira durante sessão, com Claudio Gaspar, em pé, próximo à tribuna; clima ficou tenso na terça-feira (Arquivo Atos)
Max Miranda tenta se acomodar na cadeira durante sessão, com Claudio Gaspar, em pé, próximo à tribuna; clima ficou tenso na terça-feira (Arquivo Atos)

Lucas Barbosa
Cachoeira Paulista

Durante a última sessão de Câmara de Cachoeira Paulista, que definiu a abertura da CEI da Santa Casa, os vereadores Cláudio Gaspar , o Claudinho (PSB), e Max Miranda (DEM) se desentenderam e quase chegaram às vias de fato. Após usar palavras de baixo calão e afirmar que seu colega está aliado à corrupção no município, Claudinho pode ser denunciado à Comissão de Ética, podendo até mesmo perder o mandato.
A votação unânime que definiu a abertura da CEI que investigará possíveis irregularidades no uso do dinheiro público repassado à Santa Casa de Cachoeira, foi a mais ‘quente’ da atual legislatura,
Ao utilizar a tribuna para comentar a delicada situação que vive a Santa Casa e as dificuldades em contar com o apoio dos demais parlamentares para investigar a gestão municipal, Claudinho fez acusações a Max Miranda. “O Claudinho disse que eu estou junto do prefeito e aliado à corrupção. Fui à tribuna para respondê-lo e ele acabou se descontrolando totalmente. Ele me xingou e falou diversas palavras de baixo calão. Eu nunca imaginei um comportamento desses da parte dele, que acabou ficando ‘feio’ até mesmo com a população presente na sessão”, comentou Max.
Durante a discussão, o político do DEM criticou a postura de Claudinho e afirmou que caso ele tivesse provas não precisava esperar o apoio da Câmara para dar início às denúncias, já que poderia levá-las diretamente ao Ministério Público e a Polícia Federal. “O Claudinho demonstrou muito descontrole emocional. Todas acusações que ele fez contra mim são infundadas. Foi uma vergonha o comportamento dele, é um absurdo um vereador usar a tribuna para falar palavras de baixo calão e acusações sem prova”.
Devido ao ‘calor’ da discussão e os insultos proferidos, os outros vereadores tiveram que segurar Claudinho e Max, para evitar agressões.
Outro lado – Claudinho expôs os motivos que o levaram a ‘perder a cabeça’. “Respeito quem me respeita. O que eles têm feito, através de mentiras e falsas acusações, acabaram despertando meu instinto animal. Com relação às palavras de baixo calão, acabou saindo pelo instinto”, respondeu. “Eles não falam ‘palavrão’, fazem pior, fazem o palavrão com o povo, a saúde no município está um caos.  Os próprios vereadores entenderam nosso momento de desabafo, que logo após o incidente, fui  eleito pelos mesmos para participar da CEI”.
Punição – De acordo com Max,  na próxima semana ele se reunirá com outros vereadores para decidir se denunciará Claudinho à Comissão de Ética. “Um vereador não pode ficar gritando palavras de baixo calão na tribuna, ainda mais com o povo assistindo a sessão. Vou analisar isso tudo que ele disse, já pedi uma cópia da gravação da sessão, e em breve vou comunicar à população o que foi decidido”.
O vereador “lembrou” que caso ele opte por não denunciar Gaspar, “algum morador pode o denunciar também por quebra de decoro parlamentar”.
O presidente da Câmara, Guilherme Marcondes (PSC), deve tentar amenizar a turbulência na Casa. Ele espera que a troca de farpas não resulte em processo. “Conheço o Claudinho há muito tempo e sei que não é da índole dele ofender e agredir alguém. Acho que foi um momento de destempero emocional, e na vida todos temos o direito de errar.  Espero que ele se retrate ao Max pelas palavras ofensivas que ele usou, mas espero que não seja tomada nenhuma medida mais drástica e que tudo seja resolvido rápido”.
Caso seja denunciado por quebra de decoro parlamentar, e a Comissão de Ética entenda que existes motivos, o vereador Claudio Gaspar pode até mesmo perder o mandato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>