Cachoeira e Queluz passam a contar com o MIT

Cidades devem receber apoio para fomentar o setor turístico; verba varia de R$ 600 à R$ 750 mil

xxxxxxxxxxxxxxxx
Vista aérea da Canção Nova, principal atrativo turístico de Cachoeira Paulista (Foto: Reprodução)

Jéssica Dias
Região

Cachoeira Paulista e Queluz entraram para o grupo de cidades da região que passam a contar com o MIT (Municípios de Interesse Turístico). Com o aporte, as cidades passam a receber anualmente um repasse estadual de R$ 600 mil para o desenvolvimento de seu setor turístico.

Com mais de 12 mil habitantes, Queluz recebe anualmente uma média de vinte mil a trinta mil turistas por ano, de acordo com o diretor de projetos da Prefeitura, André Vale. Já em época de eventos, como a Festa de São João, o número passa para 15 mil pessoas. A cidade enfrentou um processo de dois anos para aderir ao MIT.

O foco da Prefeitura agora com o título é fomentar o turismo no município e apoiar os trechos locais, que contam com restaurante, hotéis, pousadas, agências de turismo receptivos. “O valor encaminhado para a cidade anualmente é um fundo que tem do Estado em que todos os municípios de interesse turísticos acessam mediante a aprovação de projetos no município. Primeiro é feito uma escolha em conjunto com os membros do Comtur (Conselho Municipal de Turismo) para que esse objeto seja encaminhado para São Paulo para ai saber quanto de fato vai ser acessado. O valor varia de R$ 600 mil a R$ 750 mil, isso é definido anualmente”, explicou Vale.

Em ano de eleições, Queluz não sabe se passa a receber a verba ainda esse ano. “Por causa das eleições, o cronograma fica apertado. Não sei se esse ano ainda é possível incluir no orçamento. Tudo é antecipado, então geralmente a secretaria de Turismo recebe esse projeto até junho, julho, só que no ano de eleição esse cronograma é reduzido para fevereiro e março e a gente já está em abril, então não dá para saber se vai ser possível fazer algum projeto nessa área com MIT já esse ano”, contou o diretor.

A Prefeitura de Queluz não definiu um projeto a ser executado como primeiro com a verba do MIT. “Nós temos um banco de projetos para todas as áreas, mas especificamente em relação ao MIT não foi definido, até porque isso tem que ser passado em reunião ordinária do Comtur”, finalizou André Vale.

Alguns dos lugares a serem visitados como pontos turísticos de Queluz é a Cachoeira Marambaia e o Museu Malba Tahan.

Enfim MIT – Já Cachoeira aguardava desde outubro de 2017 a aprovação para aderir ao MIT. A demora para a nomeação foi motivada por problemas na documentação. Em uma matéria publicada pelo Jornal Atos no dia 30 de outubro, Cachoeira já havia apresentado a documentação para a inclusão no grupo. A Prefeitura realizou um relatório técnico, com especificações das características turísticas da cidade, encaminhado para a Assembleia Legislativa e aguardava os trâmites legais para a conclusão do processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>