Vigilância encontra larvas do mosquito da dengue e alerta para nova epidemia em Aparecida

Setor epidemiológico fez análise de densidade larvária e resultados obtidos no inverno indicam preocupação em vários bairros

Pneus descartados irregularmente são um dos principais criadouros do mosquito Aedes aegypti (Foto: Reprodução)

Leandro Oliveira
Aparecida

Com 696 casos autóctones de dengue neste ano, Aparecida pode ter uma nova epidemia da doença em 2021. A Vigilância Epidemiológica do município confirmou que foram encontradas larvas do mosquito Aedes aegypti em diversos bairros durante o inverno. Novos casos positivos da doença foram confirmados no inverno, o que causou surpresa para o setor.

Segundo a coordenadora do setor, Denise Braga, os registros podem indicar um avanço da doença nos meses mais quentes entre 2020 e 2021, que podem levar o município a sofrer com uma epidemia de dengue. “A gente achava que, com o inverno, fosse ter uma queda brusca dos casos de dengue, mas infelizmente não aconteceu. Continuamos tendo casos positivos, é claro em quantidade muito menor”.

A ADL (Avaliação de Densidade Larvária) está sendo realizada neste mês. A Sucen (Superintendência de Controle de Endemias), do Governo do Estado, sorteia os bairros para que o serviço de endemia faça o controle e a avaliação, levada como base para calcular em porcentagem o risco que o município corre de enfrentar uma epidemia. “A gente fez coleta de larvas e para a nossa surpresa, todas as larvas coletadas deram positivo para Aedes”, afirmou Denise. “Foram (realizadas) em pontos estratégicos, locais específicos, onde já é comum encontrarmos criadouros. Quando encontra, o serviço de endemia faz o tratamento daquele local e depois volta novamente para ver se estão surgindo novos criadouros”.

A Prefeitura trabalha para realizar uma campanha de conscientização com a população, que pode ser colocada em prática neste mês. Outra ação do município deve ser o ‘cata-bagulho’, que foi confirmado pela Vigilância Epidemiológica, como alternativa para eliminar possíveis focos de larvas do mosquito.

De acordo com o setor, os bairros em situações mais críticas em relação à dengue são Santa Rita, Vila Mariana, Ponte Alta e o Centro.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?