Sindicato dos hotéis entrega protocolo de segurança para reabertura das atividades em Aparecida

Categoria espera análise de documento para voltar a receber romeiros; entidade acredita em retorno ao trabalho já na primeira semana de julho

Hotéis no Centro de Aparecida; setor planeja retomada de atendimento, à espera de novo decreto (Foto: Marcelo A. dos Santos)

Rafael Rodrigues
Aparecida

O Sinhores (Sindicato dos Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares) de Aparecida e região entregou ao comitê anticrise da Prefeitura o protocolo de segurança para abertura das atividades econômicas da categoria. Desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o setor tem sido o que mais sentiu os efeitos da quarentena. De acordo com o documento, a abertura dos hotéis se daria com 30% da capacidade de cada estabelecimento, além de seguir outras determinações da OMS (Organização Municipal de Saúde). “Inclusive, desinfecção dos hotéis, uso do álcool em gel 70%, e que todos tenham os aparelhos de medição de temperatura”, contou o presidente da entidade, Valdecir Henrique.

O que mais preocupa o setor nesse primeiro momento é o fato de que vários hotéis oferecem também o serviço de alimentação, e agora para reabertura gradativa dos serviços, é necessário seguirem uma das determinações do protocolo que prevê apenas a estadia com café da manhã. “A nossa intenção é que a Prefeitura libere todos os serviços, inclusive os bares e restaurantes, mas nos hotéis, não vamos oferecer almoço, mas só o café da manhã com a estadia”, reforçou Henrique. Ainda não há uma data prevista para que os hotéis de Aparecida possam voltar a atender, mas durante a entrega do documento, o Sindicato sugeriu que a abertura, seguindo o protocolo de segurança, fosse feia a partir da próxima quarta-feira, dia 1. A Prefeitura ainda não sinalizou quando poderá atender as reivindicações, e de acordo com a as informações da assessoria de comunicação, o comitê anticrise está analisando o documento antes de tomar alguma decisão. “Não ficou definido quando as atividades podem ser retomadas.

Os representantes demonstraram grande preocupação com os empregos, já que mais de cinco mil postos são gerados dentro de toda a rede de Aparecida. As contrapartidas quanto ao auxílio na manutenção de leitos ou testagem dos funcionários foram debatidas com o intuito de que os trabalhos possam voltar com melhor estrutura de saúde para todos”, diz o trecho da nota de imprensa enviada pela administração. A administradora Karine César, que está à frente de um hotel na cidade, lembrou que a classe hoteleira em Aparecida está passando por uma crise sem precedentes. “No meu caso, especificamente, demitimos mais da metade dos funcionários, pois desde o dia 20 de março estamos com nossa atividade paralisada”.

Segundo Karine, o protocolo tem o intuito de prevenir que funcionários e clientes fiquem expostos ou que transmitam o vírus. “O documento conta com as normas de segurança sanitária determinadas pelo Governo do Estado de São Paulo, mas adaptadas à realidade de nossa cidade”, explicou. Ainda de acordo com as informações da Prefeitura, até o início da próxima semana está previsto novo decreto municipal flexibilizando ainda mais as atividades.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?