Santuário Nacional ainda não tem definição sobre celebração de 12 de outubro

Prefeitura de Aparecida mantém conversa com a Igreja para ações focadas no Dia da Padroeira; evento segue incerto com medidas de combate à Covid-19

O Santuário Nacional, que ainda não tem confirmação sobre a Festa da Padroeira; discussões continuam (Foto: Marcelo A. dos Santos)

Marcelo Augusto dos Santos
Aparecida

A menos de dois meses para da novena em preparação ao dia de Nossa Senhora Aparecida, o Santuário informou que ainda não tem nada definido sobre as celebrações para a data, a mais importante do calendário turístico religioso da cidade. Igreja e Prefeitura debatem as saídas para o evento em meio à pandemia do novo coronavírus.

Com a crise causada pela Covid-19, o Município tenta projetar os reflexos que a realização da festa levaria quanto aos números da doença. No último ano, segundo a Prefeitura, 145 mil fiéis passaram pela “Capital da Fé” no dia 12 de outubro. Atualmente, o fluxo de romeiros segue limitado a 30%, após liberação de parte das atividades dentro do Santuário.

Em nota encaminhada à redação do Jornal Atos, a Prefeitura lembrou que as conversas ainda são iniciais, em avaliação ao quadro da pandemia na cidade. “Qualquer preparo feito hoje servirá para uso e segurança de todos em quaisquer datas e dias do ano. Estamos ainda na fase 3, amarela, do Plano São Paulo e seguiremos as recomendações e normas que forem pertinentes a cada fase estabelecida”.

O texto lembra ainda que a estrutura do combate à Covid-19 na cidade conta com os atendimentos da Ala Covid da Santa Casa de Misericórdia e do Centro de Enfrentamento Covid-19, além de atualização periódica dos profissionais de saúde. “… Contamos com todos os cuidados sanitários, como distribuição de equipamentos de proteção individual aos servidores, além de orientações constantes para que todos possam colaborar na luta contra o novo coronavírus”.

Já a Igreja se limitou a informar que “ainda não há definições para a Novena e Festa da Padroeira do Brasil deste ano. Tão logo tenhamos as situações definidas, será realizada uma coletiva de imprensa”.

As celebrações dentro da Basílica foram retomadas após a publicação de um decreto e liberando a realização de missas com a presença de fiéis, das 6h às 18h, durante a semana, e das 5h às 20h aos sábados e domingos.

A malha turística também já foi liberada e comerciantes e hoteleiros começaram a retomar suas atividades, porém com limitações funcionar como uma capacidade máxima de 30 %, deixar 5% de leitos para pessoas que apresentarem sintomas, além de testagem obrigatória de 25% dos funcionários a cada 15 dias, com custeio por parte dos hoteleiros.

Hotéis – Mesmo com as incertezas os hotéis e pousadas estão realizando reservas de quartos para a semana da festa. De acordo com o Sinhores (Sindicato de Hotéis, Restaurantes Bares e Similares Aparecida e Vale Histórico), 50% de leitos disponível estão reservadas.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?