Saae nega falha na coleta de lixo de Aparecida após reclamações

São Francisco e Centro foram apontadas como áreas deficitárias; serviço destaca dificuldades de acesso a bairro e descarte em horário impróprio

Lixo acumulado em rua de Aparecida; cidade volta a ter reclamações sobre coleta de resíduos (Foto: Arquivo Atos)

Leandro Oliveira
Aparecida

A coleta de lixo em Aparecida foi alvo reclamações na última semana. De acordo com moradores do Centro e do bairro São Francisco, o serviço tem falhado nos últimos dias e o acúmulo de resíduos gerou incômodo. O Saae (Serviço Autônomo de Água, Esgoto e Resíduos de Aparecida) negou problemas na coleta e apontou dificuldades de acesso ao bairro.

Os serviços de remoção de lixo em Aparecida são feitos separadamente. Os resíduos úmidos e lixos domésticos são feitos em dias intercalados com as remoções dos materiais recicláveis como garrafas pet, embalagens e produtos do dia a dia. Enquanto um bairro recebe a coleta reciclável, outro tem a coleta de lixo comum.

Ainda assim, segundo moradores, é comum notar acúmulo de lixo em pontos da cidade mesmo em dias de serviço. “No São Francisco tem dia que não tem e o lixo fica amontoado. A gente se preocupa porque, por causa da chuva, pode gerar um problema até com casos de dengue”, relatou Guilherme Alves, 23 anos, que trabalha em um supermercado da cidade.

No Centro a reclamação é um pouco diferente. “A gente percebe que tem lixo que fica acumulado ao longo do dia. Os caminhões até passam, mas parece que não dão conta, sempre sobra alguma coisa. A noite é normal, dependendo do lugar que você passa, vê o volume de lixo em calçadas, às vezes nas próprias lixeiras, ou perto delas”, contou Bárbara Silveira, 26, moradora da Santa Rita.

Resposta – O controlador interno do Saae, Osmair Toledo, afirmou que quanto ao problema no São Francisco, o caminhão de coleta não consegue entrar em algumas ruas. “Nossos caminhões são grandes, e no bairro, sendo mais preciso ao lado da igreja de São Francisco, é uma rua bem estreita. A gente já pediu à comunidade que não pare carros ali nas imediações. Quando para o carro ali, o caminhão não consegue passar, a lixeira do bairro fica a 300 metros, é longe. Agora mesmo eu desci de lá e encontrei o caminhão de coleta e não sei se vai ter acesso a essa lixeira por conta desse problema”.

Osmair negou que existam problemas de coleta em outros bairros da cidade. Sobre o Centro, ele informou que alguns comerciantes descartam o lixo fora do horário de coleta e que isso tem gerado o acúmulo de resíduos. “Especificamente na região central, onde o acúmulo é maior devido aos hotéis e restaurantes, o caminhão faz a coleta quatro vezes ao dia, por conta da demanda. Sai às 7h, 10h, 15h e por último às 18h. A gente pede aos comerciantes que coloquem o lixo antes do caminhão passar. Depois que passa, lota a lixeira”, concluiu.

Atualmente seis caminhões fazem a coleta de lixo comum na cidade. Segundo o Saae, apenas um caminhão faz a coleta de recicláveis. Em caso de atraso ou problema na coleta, o usuário pode abrir uma reclamação formal pelos telefones 3105-1530 e 3105-6421.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?