Postos de Saúde de Aparecida continuam sem médico

Bairros Santa Luzia e São Roque permanecem sem atendimento

Rafael Rodrigues
Aparecida

A promessa de que os postos de saúde da família nos bairros Santa Luzia e São Roque teriam médicos atendendo regularmente essa semana não foi cumprida pela administração municipal, e as duas unidades continuam sem profissional, gerando indignação da população que necessita de atendimento.

No São Roque o problema já se estende desde o mês passado, já que o médico que atendia a população estava de licença, e na semana passada oficializou seu desligamento do quadro de funcionários da saúde no município. Já no bairro Santa Luzia, uma médica que prestava o serviço no local pediu demissão há duas semanas.

Nos dois casos a Secretaria de Saúde havia informado que a empresa que gerencia a saúde na cidade teria um cadastro com médicos que prontamente seriam contratados, mas a admissão de novos profissionais não foi concretizada.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Maria Eliane, o problema encontrado nos dois postos foi a falta de interesse dos médicos que estavam no cadastro de currículos. “Tínhamos dois profissionais que deixaram o currículo com a gente, mas quando chamamos, eles não estavam mais interessados, inclusive alguns tinham até mudado de região. Talvez até semana que vem um outro profissional deva ser contratato”, explicou.

Ela disse também que a intenção é priorizar a contratação na unidade do bairro São Roque, já que o local está mais tempo sem médico. “Pelo afastamento do médico, lá temos uma demanda maior de tempo, por isso na questão do São Roque teremos a situação regularizada até semana que vem”, afirmou.

Para tentar suprir a falta de médicos nas duas unidades, a secretaria tem feito um rodízio com os médicos que atendem em outros bairros. Atualmente, em Aparecida, o valor pago é de aproximadamente R$10 mil para trabalhar 40 horas semanais.

“É uma questão no Brasil todo, a falta de profissional para trabalhar na atenção básica de saúde. Primeiro pelo valor que se é pago com relação a carga horária”, finalizou.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?