Estado e Igreja debatem caminho alternativo para romeiros

Ainda sem projeto, Alckmin revela que proposta de roteiro pode facilitar turismo religioso

Via Dutra romeiro Aparecida
Romeiro carrega o peso da cruz em passagem pela Via Dutra até Aparecida; debate quer roteiro alternativo (Foto: Arquivo Atos)

Da Redação

Aparecida

Uma proposta do Governo do Estado pode facilitar a caminhada de quem quer demonstrar a fé pelas estradas da região. Durante as comemorações do último Dia da Padroeira, o governador do Estado Geraldo Alckmin (PSDB) falou sobre os estudos para o “Caminho da Fé”.

O tema veio à tona durante uma das celebrações do último dia 12, no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, quando o bispo auxiliar, dom Darci José Nicioli lembrou a intenção de pessoas e instituições ligadas ao turismo religioso em buscar melhorias para a estrutura de acesso aos romeiros, como o “Caminho da Fé”. “É um sonho grande, mas não está nas nossas mãos. O que podemos é reivindicar. É uma proposta sobre algo necessário. Historicamente, pedimos isso, mas não tem projeto algum ainda”.

De acordo com Alckmin, Estado e o governo federal debatem há anos a implantação, que afetaria estradas estaduais e a rodovia Presidente Dutra. “Temos que buscar alternativas às auto estradas. Por exemplo, quem vem de Minas Gerais, vem por dentro e sai em Potim, evitando a Via Dutra. Vamos estudar com a Basílica, roteiros que evitem as auto estradas, roteiros alternativos”.

No Santuário, o governador respondeu questionamento do bispo auxiliar, dom Darci José Nicioli sobre a extensão da rodovia Carvalho Pinto. “Senhor governador, veremos ainda assinada a extensão da Carvalho Pinto até Guará?” questionou o religioso.

O tucano respondeu que, no atual contrato, a extensão chega apenas à rodovia Osvaldo Cruz, mas que a intensão é chegar a outros pontos do Vale. “Estudamos ir até Lorena ou Cruzeiro, para facilitar o acesso dos romeiros de Minas Gerais”.

Movimento – Aparecida é o maior foco do turismo religioso, o que conta com a presença dos romeiros, que enfrentam as estradas da região para chegar a Capital Católica.

De acordo com a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e a Polícia Rodoviária Federal, a Operação Padroeira, realizada entre os últimos dias 9 e 12 verificou cerca de oitocentos veículos, com 316 infrações constatadas. Entre as ocorrências mais comuns estão defeitos em equipamentos obrigatórios; inadequação das informações ‎de segurança; motoristas sem a capacitação necessária para o transporte de passageiros; e transporte pirata.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?