Empresa contratada para administrar saúde de Aparecida é acusada de irregularidades em contratações em Canoas

Problemas investigados envolvendo a Gamp aconteceram no Sul e ganharam destaque nacional; Prefeitura garante isenção

O Pronto Socorro de Aparecida que passou a ser gerido pela GAMP; empresa é citada em acusação de fraude em contratações (Foto: Arquivo Atos)
O Pronto Socorro de Aparecida que passou a ser gerido pela GAMP; empresa é citada em acusação de fraude em contratações (Foto: Arquivo Atos)

Rafael Rodrigues
Aparecida

Um dos principais gargalos de Aparecida, a saúde ganhou novos contornos com a contratação da Organização Gamp (Grupo de Apoio a Medicina Preventiva e à Saúde Pública), que vai gerir o setor na cidade a partir do segundo semestre. A polêmica da vez é que a OS, contratada pela Prefeitura após licitação, foi denunciada por um funcionário por cometer irregularidades nas contratações dos funcionários, em Canoas-RS, onde também presta serviço.

De acordo com uma reportagem exibida no último dia 17 no programa Fantástico, da Rede Globo, ex-funcionários denunciaram que a empresas era utilizada como cabide de empregos para acomodar indicados por políticos e seus aliados na cidade gaúcha. Ainda de acordo com a matéria exibida em rede nacional, o grupo teria aceitado indicações políticas em seu quadro de servidores. Só em 2017, o Gamp recebeu da prefeitura de Canoas R$ 190 milhões para administrar unidades de saúde e de assistência social do município.

Em Aparecida, a preocupação é quanto à contratação dos funcionários que irão compor o quadro da saúde, desde técnicos em enfermagem, até médicos especialistas para atender os postos da ESF’s (Estratégia Saúde da Família), o setor farmacêutico e o Pronto Atendimento, localizado na Santa Casa, mas que é de responsabilidade da Prefeitura.

O diretor operacional da OS, Eduardo Gonçalves, garantiu, em entrevista a uma emissora de rádio da região, que há lisura na contratação dos funcionários e classificou como “pontual” o problema divulgado no programa jornalístico da Rede Globo. Segundo a Prefeitura, desde o último dia 4 a empresa já está atuando nos postos dos bairros, e no próximo dia 17, começará a gestão no Pronto Atendimento.

À época do anúncio da contratação, a secretária responsável pela pasta da Saúde na cidade, Maria Eliane Pereira de Moraes, havia confirmado que a Prefeitura estava depositando muita confiança no Gamp devido à proposta de trabalho humanitária para o atendimento à saúde.

Pelas redes sociais, a Prefeitura informou que todas as vagas referentes ao processo seletivo realizado pelo grupo estão disponibilizadas no PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador). Ainda de acordo com a nota, a troca da empresa que gerencia a saúde no município tem o objetivo de melhorar o atendimento à população. Sobre a denúncia veiculada no Fantástico, a emissora afirmou que “não tem nada a ver com a Prefeitura de Aparecida”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>