Doria corta R$ 27,5 milhões em convênios do turismo na RMVale

Decisão prejudica 14 cidades; convênios de França são barrados por falta de dotação

Aparecida foi uma das cidades atingidas pelo corte de governo de João Doria; Estado destaca falta de dotação em acordo de França (Foto: Francisco Assis)
O governador de São Paulo, João Dória que anunciou corte de convênios do turismo assinados por França (Foto: Francisco Assis)

Lucas Barbosa
Regional

Alegando falta de reserva de recursos, o Governo do Estado anunciou na última semana o cancelamento do repasse de R$ 27,5 milhões para 14 cidades da RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) investirem em melhorias em seus setores turísticos. Insatisfeitos com a medida, os municípios afetados buscam convencer o governador João Doria (PSDB) a rever sua decisão.

Publicado no Diário Oficial no último dia 19, o parecer do secretário estadual de Turismo, Vinicius Lummertz, rescindiu os convênios firmados pelo ex-governador Márcio França (PSB) no fim de 2018 com as cidades de Aparecida, Areias, Bananal, Caraguatatuba, Cunha, Igaratá, Jacareí, Monteiro Lobato, Nazaré Paulista, Paraibuna, Santa Branca, Santo Antônio do Pinhal, São Luiz do Paraitinga e Ubatuba.

Os dois municípios do Litoral Norte receberiam a “maior fatia do bolo”, já que os convênios firmados com a gestão de França estabeleciam um repasse para Caraguatatuba de R$ 7,063 milhões e para Ubatuba de R$ 5,723 milhões.

Já Aparecida seria contemplada com um recurso estadual de R$ 3,069 milhões. Com uma média anual de 13 milhões de visitantes, a “Terra da Padroeira” encabeça o Circuito Turístico Religioso do Vale do Paraíba, roteiro criado em 2007 para desenvolver o turismo regional.
Com seus setores turísticos voltados à gastronomia, belezas naturais e o artesanato, Bananal deixará de receber R$2,506 milhões, Cunha R$1,8 milhão e Areias R$ 474 mil.

Em nota oficial, a secretaria de Turismo do Estado explicou que a decisão foi motivada pela falta de reserva orçamentária para cumprir em 2019 os convênios firmados pela antiga gestão.

Segundo o prefeito de Ubatuba e presidente do Codivap (Consórcio de Desenvolvimento Integrado do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Mantiqueira) Delcio Sato (PSD), os municípios prejudicados pela medida unirão forças para tentarem convencer Doria à liberar os recursos “Um corte tão alto como este fatalmente atrapalhará muito as cidades concretizarem seus projetos de avanço nos setores do turismo e de infraestrutura. Através do Codivap estamos nos organizando para em breve tentar chegar a um novo acordo com o Estado”.

Munícipios – Procurada pela reportagem do Jornal Atos, a Prefeitura de Cunha afirmou que não se pronunciará sobre os cortes dos convênios estaduais até que as negociações com o Estado se esgotem.

Já as prefeituras de Aparecida, Areias e Bananal não responderam a solicitação da reportagem até o fechamento desta edição.

Compartilhar é se importar!

Um comentário em “Doria corta R$ 27,5 milhões em convênios do turismo na RMVale

  • 2 de julho de 2019 em 15:20
    Permalink

    Pesquisando sobre o asunto encontrei esse post, achei bem interessante, vou acompanhar o blog de agora em diante.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?