Cassação de Elcinho entra em análise na Câmara de Aparecida

Quebra de decoro é foco de processo aberto por morador da cidade; vereador envolvido em escândalo denunciado em 2016

Elcinho, na mira de processo de cassação na Câmara de Aparecida (Foto: Arquivo Atos)
Elcinho, na mira de processo de cassação na Câmara de Aparecida (Foto: Arquivo Atos)

Rafael Rodrigues
Aparecida

Um pedido de cassação contra o vereador Élcio Ribeiro Pinto, o Elcinho (PR), por quebra de decoro, feito em agosto, entrou em debate na Câmara de Aparecida. A denúncia, feita por José Felipe, morador da cidade, cobra agilidade nos trâmites dentro da Casa.

O vereador está afastado desde janeiro e a Câmara decide neste mês se o pedido é procedente. José Felipe, que mora no bairro Santa Rita, explicou que está preocupado com o tempo de tramitação de seu pedido dentro das comissões da Câmara. O prazo é de sessenta dias e vence em outubro.

“Eu vejo que um vereador afastado não pode receber os salários, sendo que ele não está trabalhando, e que foi afastado pela Justiça”, explicou o morador sobre outro apontamento feito na denúncia apresentada em agosto.

Procurado para responder sobre a denúncia, o advogado de defesa do vereador, Dr. Jeferson Monteiro, explicou que o documento está em fase de análise por parte dos vereadores. Se a maioria dos parlamentares decidir pela continuidade, será aberta uma CPI. Caso contrário, o processo será arquivado.

“Legalmente, a própria Constituição Federal determina que ninguém pode ser considerado culpado antes do trânsito julgado”, explicou Monteiro. “Não há quebra de decoro, pois isso seria uma ofensa aos demais vereadores e isso em nenhum momento ocorreu”, finalizou.

Sobre o recebimento dos salários, o advogado confirmou que Elcinho está recebendo os valores normalmente e que, inclusive, a defesa confirmou que o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que ele receba os vencimentos até o final do mandato. O segundo suplente, Waldir Siqueira, o Zoinho (PR) substitui Elcinho e também está recebendo salários.

O diretor geral da Câmara de Aparecida, Geraldo Souza, confirmou que o documento está percorrendo as comissões da Casa dentro do tempo previsto de sessenta dias. O pedido deve entrar em discussão entre os dias 22 e 30 deste mês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>