Câmara cria comissão para avaliar saúde de Aparecida

Depois de diversas reclamações, oposição pede estudo sobre problemas no atendimento, e situação tenta obstruir votação

Autor da proposta, Xande obra maior rigor sobre falhas na Saúde (Foto: Reprodução CMA)
Autor da proposta, Xande obra maior rigor sobre falhas na Saúde (Foto: Reprodução CMA)

Rafael Rodrigues
Aparecida

A primeira sessão legislativa de 2019 em Aparecida foi marcada por uma queda de braço entre situação e oposição. O motivo foi a criação de uma Comissão de Estudos sobre a rede municipal de saúde, motivada pelo auto número de reclamações dos moradores.

A proposta, apresentada pelo vereador Carlos Alexandre Rangel, o Xande (PSD), foi colocada em votação sob protestos dos vereadores que compõe a base aliada do governo.

Rangel avaliou que diante de tantas reclamações, sejam da Santa Casa, Pronto Socorro e até mesmo dos postos nos bairros, foi necessário criar esse grupo para estudar os principais problemas. “Essa comissão é porque recebemos muitas reclamações na área de saúde, e no recesso nos reunimos com os vereadores e elaboramos esse requerimento. Ele foi aprovado e eu agradeço todos os vereadores, para que possamos fazer as visitas e elaborar um documento importante dentro do prazo”.

A criação passou por 5 votos a 4, mas não foi bem vista por parte dos parlamentares, como Francisco Egídio Monteiro Vaz (MDB), que durante a sessão se mostrou preocupado com o texto apresentado. Opinião semelhante dos demais vereadores contrários à matéria, como Marcelo Marcondes (PV) e Adilson José de Lima Castro (MDB). Outro contrário a proposta foi o vereador, Waldir Siqueira da Silva (PR).

Apesar dos quatro votarem contra a criação da comissão, eles frisaram não ser contra a melhoria da saúde na cidade, mas que estavam preocupados com a redação do projeto. “O voto contrário é porque votamos um texto que não ficou definido. Eu gostaria de saber quais eram as diretrizes da comissão, por isso sugeri que o texto voltasse para próxima sessão. Como os colegas não quiseram, eu não teria como votar algo no escuro, votar sem saber”, explicou o líder do Governo na Câmara, Marcelo Marcondes.

Marcelo Marcondes, um dos votos contrários ao pedido de Xande (Foto: Reprodução CMA)
Marcelo Marcondes, um dos votos contrários ao pedido de Xande (Foto: Reprodução CMA)

Em meio aos protestos da situação, o presidente da Câmara, Waldemir José Pedroso (DEM), resolveu colocar o texto em votação “Eu prefiro colocar e quem estiver favorável vota, quem não quiser votar que vote contra”, avaliou o parlamentar.

Comissão – A Comissão de Estudo será composta pela vereadora Ana Alice, como presidente, Carlos Alexandre, relator e Maria Aparecida Nascimento Castro, como membro.

O grupo terá noventa dias para identificar as causas que prejudicam o atendimento das necessidades relacionadas à saúde. Além de identificação de problemas, o relatório terá que apresentar soluções para os problemas apresentados.

A Prefeitura de Aparecida foi procurara para se posicionar sobre a criação da comissão, bem como responder sobre os problemas da saúde, mas até o fechamento dessa matéria não respondeu aos questionamentos.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?