Aparecida marca reuniões sobre a feira com ambulantes

Após entidades, programação para apresentar proposta de modernização começa em março

A feira de Aparecida, que é foco de projeto para modernização; Prefeitura reúne orgãos e ambulantes para debater mudanças no local (Foto: Juliana Aguilera)
A feira de Aparecida, que é foco de projeto para modernização; Prefeitura reúne órgãos e ambulantes para debater mudanças (Foto: Juliana Aguilera)

Juliana Aguilera
Aparecida

A Prefeitura de Aparecida iniciou as reuniões para apresentação da proposta de modernização da feira livre. O governo do prefeito Sargento Ernaldo Marcondes (PMDB) informou que não haverá votação, somente esclarecimento sobre o assunto.

Os encontros contam com a participação de entidades do município.

A primeira reunião teve representantes de órgãos como Contur, Crea, Sinhores, Rotary e Lions. O objetivo da Prefeitura é dialogar com os ambulantes para que o setor se adeque às necessidades apontadas pela Justiça, e que ofereça uma estrutura melhor tanto para os ambulantes quanto para os turistas.

Antes disso, no último dia 19, o prefeito se reuniu com os vereadores para apresentar a proposta de modernização da feira. Uma matéria publicada pelo Jornal Atos no ultimo dia 20 revelou que a modernização contará com a construção de três blocos de dois andares que abrigarão lojas no piso térreo e serviços como praça de alimentação, banheiros, caixas eletrônicos e casa lotérica no primeiro andar. A estimativa é de 50 mil m² de infraestrutura nos dois andares.

Segundo o prefeito, a obra deve começar pelo lado da rodoviária, com duração entre 18 e 24 meses. Os ambulantes poderão trabalhar neste período, sendo apenas deslocados para ruas paralelas ou locais ainda a serem estudados pela Prefeitura, como o pátio da Basílica.

Marcondes revelou que o preço estimado da obra é de R$ 70 milhões, e que a Feira de Ambulantes não será negociada com nenhuma empresa. “Ela é patrimônio público da cidade. A empresa que ganhar a licitação vai construir o prédio e não terá poder sobre as bancas ou de contrato. Será a mesma relação que se tem hoje do comerciante com a prefeitura”, reforçou.

As reuniões serão realizadas no Ceja (Centro Educacional do Jovem Aprendiz), o antigo Mercadão, na rua Simplício Soares, S/N, no bairro Santa Rita. A primeira reunião com ambulantes será no próximo dia 14, às 10h, para os ambulantes das alas G; H; I; CE; JAD; JAE; MR; CP; PA. Ainda no dia 14, será realizada a reunião com as alas B e E, às 14h. Já no dia 15, às 10h, a reunião será com as alas A e F, ainda no mesmo dia, às 14h será a vez dos ambulantes das alas C e D. O dia 19 fica por conta das alas M1 e M2, às 10h. Às 14h será a reunião com os rotativos da avenida Monumental. Finalizando a semana de reuniões, no dia 20, às 10h com os montadores e vigias.

Caso o proprietário (permissionário) da licença não possa comparecer, poderá enviar um representante que deverá apresentar o RG e o carnê da licença do ano de 2017.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?