Aparecida corta despesas para fechar 2020 no azul

Contingenciamento é colocado em prática após decreto municipal e deve atingir todas as secretarias

Vista aérea de Aparecida; Prefeitura publicou decreto de contingenciamento para conter gastos (Foto: Reprodução)

Leandro Oliveira
Aparecida

A Prefeitura de Aparecida publicou um decreto na última quinta-feira (1) em que congela os gastos excedentes do município até o fim da gestão da prefeita Dina Moraes (DEM). A medida é uma alternativa para fechar o ano com contas no azul. A medida deve afetar todas as secretarias municipais.

Segundo nota da Prefeitura, os cortes serão feitos no âmbito da administração direta. O contingenciamento se estenderá em movimentações financeiras e empenhos. Obras com recursos já destinados não serão afetadas ou terão os trabalhos parados. “Nós estamos próximos do final do ano, fim do mandato da prefeita Dina. Para entregarmos ‘a casa em ordem’ para o próximo prefeito, a gente precisa fazer esse contingenciamento. É público e notório que houve uma queda muito grande na arrecadação por causa da Covid-19, então foi tomada essa medida de contenção de despesas para que não haja nenhum problema até o final do ano”, explicou o secretário de Administração, Marco Pazzini.

Segundo o secretário, a situação financeira do Município “está tranquila” e os secretários têm tomado todos os cuidados para afastar riscos de “fechar no vermelho”. Ainda assim, há uma projeção de nova queda na arrecadação com tributos até o final deste ano.

Pazzini era chefe de Gabinete da Prefeitura e trocou de secretaria com Rafael Bueno, que era secretário de Administração, segundo ele, por causa da situação de contingenciamento. “Eu já vinha à frente dessa situação no município desde o início do ano e então a Dina achou por bem fazer essa troca. O Rafael assumiu o Gabinete e eu vim para a Administração”.

As licitações serão realizadas apenas em caráter necessário e essencial. As contratações poderão ser feitas desde que sejam para enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. O decreto foi publicado na última quinta e já está em vigor.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?