Quadrilha explode agência e dispara contra delegacia no Centro de Silveiras

Polícia investiga possível ligação com outros casos de atentados na região

Agência do banco Bradesco, alvo da ação de criminosos em Silveiras; ocorrências se repetem na região (Foto: Divulgação)
Agência do banco Bradesco, alvo da ação de criminosos em Silveiras; ocorrências se repetem na região (Foto: Divulgação)
Lucas Barbosa
Silveiras

A pacata Silveiras teve sua rotina de tranquilidade interrompida pela ação de cerca de 15 criminosos fortemente armados, na madrugada da última terça-feira. Além explodir as duas únicas agências bancárias do município, a quadrilha fuzilou a delegacia e o prédio da Polícia Militar.

Segundo a Polícia Civil, os bandidos invadiram as agências, no Centro, por volta das 4h. Enquanto parte do grupo explodia o caixa eletrônico do Banco Bradesco, outros integrantes tentavam destruir a área de proteção do cofre do Banco Santander, mas não tiveram sucesso.

Simultaneamente às explosões, o restante da quadrilha cercou o prédio da Polícia Militar e da Delegacia de Silveiras, também localizadas na região central da cidade. Na sequência, eles efetuaram diversos disparos de fuzil e de pistola nove milímetros para evitar que os policiais deixassem as unidades. Além de paredes e vidraças, também foi atingida uma viatura da Polícia Civil que estava estacionada em frente à delegacia. Nenhum policial foi ferido durante a ação.

Momentos após o atentado, a Polícia Militar iniciou uma perseguição aos quatro carros que transportavam os assaltantes, mas eles conseguiram fugir por uma estrada em direção à Areias.

O deslocamento das viaturas foi prejudicado por pregos espalhados na pista pelos criminosos, que conseguiram fugir com uma quantia de dinheiro não revelada pelos bancos. “Foram realizadas buscas depois do crime, mas eles ainda não foram localizados. Estamos buscando imagens e testemunhas que possam esclarecer esse crime”, contou o delegado da Polícia Civil de Silveiras, Tales Magno.

Devido aos danos, as unidades do Banco Bradesco e Santander ficaram impossibilitadas de atenderem seus clientes durante a terça-feira. Os usuários foram orientados a buscarem atendimentos nas agências das cidades vizinhas.

Tales Magno revelou que a tendência é que os criminosos vêm de cidades maiores para menores, “porque encontram mais facilidade devido à resistência menor”. O delegado destacou que a delegacia não tinha ninguém durante a ação, enquanto que no destacamento da Polícia Militar haviam apenas dois policiais, no momento dos disparos.

A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar o caso. Até o fechamento desta edição os criminosos não haviam sido identificados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>