Mãe e filha são detidas com nove mil comprimidos de controlados em Lavrinhas

Passageiras transportavam medicamento que seriam levados à uma clínica de reabilitação no Rio de Janeiro

Material apreendido com mãe e filha durante operação da Polícia Rodoviária Federal em Lavrinhas (Foto: Divulgação PRF)

Lucas Barbosa
Lavrinhas 

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) deteve na manhã da última terça-feira (25) duas passageiras, em um ônibus, transportando cerca de nove mil comprimidos de medicamentos controlados. O flagrante ocorreu no trecho de Lavrinhas da rodovia Presidente Dutra. As criminosas, que são mãe e filha, revelaram que os remédios seriam destinados à uma clínica de recuperação de dependentes químicos no Rio de Janeiro.

De acordo com a PRF, equipes realizavam uma operação na altura do KM 18 da Via Dutra, quando, por volta das 11h, ordenaram a parada de um ônibus que vinha de São Paulo com destino à capital carioca.

Ao vistoriar as bagagens de duas passageiras, de 46 e 68 anos, os policiais encontraram dezenas de comprimidos de remédios antidepressivos e ansiolíticos, que são distribuídos gratuitamente pela rede pública de Saúde de São Paulo.

Questionada, a idosa confessou que ela e a filha foram contratadas por um terapeuta para transportarem os medicamentos até uma clínica de reabilitação de dependentes químicos em Seropédica, que fica na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Encaminhadas à Delegacia da Polícia Federal em Cruzeiro, as criminosas revelaram que ganhariam R$ 1 mil pelo transporte clandestino dos remédios, que haviam sido retirados em um hospital e duas UPA’s (Unidades de Pronto Atendimento) na capital paulista.

Após prestarem depoimento, a dupla foi liberada, mas responderá criminalmente por transporte ilegal de medicamentos controlados.

De acordo com a PRF, a apreensão contribuirá para o início de uma investigação para descobrir como as criminosas conseguiram receber nas unidades de Saúde de São Paulo esta grande quantidade de remédios controlados.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?