Lorena e Pinda pedem reforço de Atividade Delegada para conter criminalidade em 2017

Somente três cidades da região devem contar com aumento do efetivo

Policiais militares se apresentam em evento no Centro de Pindamonhangaba; região busca ampliação de homens da Atividade Delegada (Foto: Arquivo Atos)
Policiais militares se apresentam em evento no Centro de Pindamonhangaba; região busca ampliação de homens da Atividade Delegada (Foto: Arquivo Atos)

Lucas Barbosa
Regional

Pindamonhangaba e Lorena trabalham para renovar e ampliar os convênios com a Polícia Militar, para a realização da Atividade Delegada em 2017. Destaques no índice de violência da região, os municípios apostam na ação para tentar reverter este quadro.

Segundo os dados da secretaria de Segurança do Estado, Lorena registrou nos últimos três anos um aumento gradual no número de homicídios dolosos, quando há intenção de matar. Em 2014, 18 moradores foram assassinatos, enquanto no ano seguinte o número de casos subiu para 22. Já em 2016, o levantamento do órgão, que corresponde somente de janeiro a outubro, revelou que 23 pessoas foram mortas. O número final do ano fatalmente será superior a este, já que dois jovens foram assassinados no último dia 29

A cidade foi a que registrou o maior número de homicídios na região em outubro, contabilizando cinco casos.

Para tentar reverter à situação, a Prefeitura de Lorena informou em nota oficial que o convênio para a realização da Atividade Delegada, assinado em 2014, vigora até o início do ano que vem, e já foram iniciadas as tratativas para a continuidade da ação por mais trinta meses. Atualmente, a cidade conta com seis policiais divididos em turnos, através da Atividade Delegada. O Município investe mensalmente R$ 30 mil para custear o convenio.

Pinda – De acordo com a Secretaria de Segurança do Estado, de janeiro a outubro deste ano, 27 pessoas foram assassinadas em Pinda. No ano passado, o número total de homicídios foi de 28.

Para diminuir o índice de criminalidade, o secretário de Administração, Edson Macedo, explicou que através da Atividade Delegada, a cidade conta com 16 policiais.

Em setembro, a Câmara aprovou o projeto do Executivo que autorizou a ampliação da Atividade Delegada em 2017 para até trinta policiais militares por dia, e autorização para a compra de equipamentos de segurança. “Toda documentação necessária já foi encaminhada à secretaria de Segurança, e aguardamos somente o retorno para podermos formalizar a ampliação. Hoje, investimos R$ 69 mil mensais para manter a Atividade Delegada, e no ano que vem os gastos serão de quase R$ 200 mil”, explicou o secretário.

Macedo explicou que atualmente dos dezesseis policiais contratados, dez atuam no Centro de Pindamonhangaba, e o restante no distrito de Moreira César. Ele também revelou que já foi iniciado o processo para a implantação da nova Guarda Civil Municipal, que ao contrário da atual, trabalhará armada, e além da segurança patrimonial, auxiliará o trabalho da Polícia Militar.

Região – Fora Lorena e Pindamonhangaba, a única cidade que está realizando tratativas com o Estado para contar com a Atividade Delegada em 2017 é Guaratinguetá. O Jornal Atos solicitou um posicionamento da Prefeitura sobre o caso, mas até o fechamento desta edição nenhuma resposta foi encaminhada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>