Prefeitura promete punir responsáveis por falha em atendimento à idosa em Silveiras

Moradora de setenta anos é levada em carrinho de mão até Santa Casa; Executivo abre investigação para apurar o caso

A paciente Benedita de Andrade, que recorreu ao carrinho de mão (Foto: Reprodução)
A paciente Benedita de Andrade, que recorreu ao carrinho de mão (Foto: Reprodução)

Lucas Barbosa
Silveiras

Após a divulgação de um vídeo na internet que mostra uma idosa de setenta anos sendo transportada em um carrinho de mão para a Santa Casa de Silveiras, a Prefeitura anunciou na última quinta-feira que abrirá uma investigação interna para apurar a falha no atendimento. O caso, que teve repercussão nacional, gerou comoção e revolta pelas redes sociais.

Nas imagens publicadas em uma matéria do portal de notícias do grupo Globo, o G1, Benedita de Andrade aparece sentada no meio do transporte improvisado, enquanto o marido, de 69 anos, a conduz pelas ruas de paralelepípedos da região central de Silveiras.

De acordo com a filha do casal, Zilda Andrade, no último dia 4 a mãe sofreu uma queda e precisou ser encaminhada à Santa Casa. Após ser medicada, a paciente foi orientada a tomar remédios anti-inflamatórios por cinco dias, e se as dores na perna persistissem deveria voltar ao local.
Sem apresentar melhoras, Benedita pediu à família para ser levada novamente ao hospital no dia 9, quando solicitou um exame de raio-X, que não foi possível, já que o município não conta com o equipamento.

Orientada a fazer o exame numa clínica particular de Cruzeiro, a idosa solicitou transporte à Prefeitura. Já que o caso não era tratado como urgência, Benedita foi informada que o veículo municipal não a buscaria em sua casa, sendo necessário que ela se deslocasse até o ponto de encontro de saída da van que levaria os moradores para serem atendidos em outras cidades, localizado na frente da Santa Casa.

Segundo Zilda, já que a família não possui carro, seu pai decidiu transportar a esposa em um carrinho de mão até o local, o que demorou cerca de vinte minutos. Indignada com a situação, a filha gravou o vídeo e o divulgou nas redes sociais.

Atendida em Cruzeiro, oito dias após ter procurado pela primeira vez o atendimento em Silveiras, a idosa foi diagnosticada com uma fratura no osso superior do pé. A família pagou R$ 200 pelo serviço de ortopedia.

Resposta – Procurada pela reportagem do Jornal Atos, a Prefeitura de Silveiras lamentou o ocorrido e informou que abriu uma investigação interna para apurar quem foi o responsável pelo erro. O Executivo salientou ainda que punirá o autor da falha no atendimento à moradora Benedita de Andrade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>