Vereadores confirmam prognóstico de unidade e Longuinho assume presidência em Lorena

Em seu segundo mandato, ele inicia mandato com cenário de mudanças e parceria com prefeito Sylvio Ballerini

O presidente eleito, Fábio Longuinho; expectativa de mandato com apoio do Executivo e reformas internas (Foto: Rafaela Lourenço)

Rafaela Lourenço
Lorena

Encerrada a solenidade de posse, foi aberta sessão de votação da nova mesa diretora para o biênio 2021 – 2022, ponto chave para o cenário político de Lorena. Com apenas um candidato às vagas de presidente, vice-presidente e primeiro e segundo secretários, foram eleitos, por unanimidade, os vereadores Fábio Longuinho (PSD), Beto Pereira (DEM), Wanessa Andrea (Cidadania) e Adilson Sampaio (PODE), respectivamente.

Com uma mesa de trabalhos plural, Longuinho promete priorizar os servidor público concursado. “Pretendo fazer já agora em 2021, uma reforma administrativa para que seja implantada em 2022 em razão da lei complementar do (presidente da República Jair) Bolsonaro que me inviabiliza de aumentar custos e gastos com pessoal, mas já vamos deixar a lei aprovada”.

O novo presidente deve propor ainda uma reforma na Lei Orgânica do Município e no regimento interno da Casa para dar mais celeridade as respostas na rotina de trabalho.

Eleito no palanque de Ballerini, Longuinho garante a parceria com o Executivo, porém, respeitando a autonomia dos poderes e cobrando principalmente uma das promessas do prefeito, a de criar incentivos fiscais para atrair empresas e gerar emprego na cidade.

Nesta Legislatura, a representatividade feminina ganhou força com a eleição de Wanessa Andrea, que terá o desafio de seu primeiro mandato já fazendo parte da mesa diretora. A vereadora acredita que serão anos de muito trabalho e aprendizado para representar as mulheres, famílias, a juventude e principalmente os bairros menos favorecidos. “Precisamos olhar para um Brisas do Campo, Santa Lucrécia… Quero trabalhar com essa população, meu trabalho da minha vida toda foi com a família e com a juventude e é isso que eu vou fazer”.

Por outro lado, comentou a baixa representação feminina na Casa, destacando a quantidade de boas candidatas e o otimismo para o próximo pleito. “É uma pena que as mulheres ainda não assumiram o poder que elas têm. Somos 34 mil eleitoras em Lorena e trinta mil eleitores homens. Acredito que precisamos colocar mesmo uma renovação, não só feminina, mas de juventude. Teríamos um ar diferente na Câmara”.

As pessoas com deficiência também devem ser mais representadas com a eleição do servidor público aposentado Silvio Rogério, que promete agregar discussões e projetos como mais acessibilidade em todo o município, implantação de esporte adaptado e um parque acessível para crianças com deficiências.

Cadeirante, ele contou que quer fazer algo a mais para pessoas com alguma deficiência. “Têm muitos que acham que a vida acabou e eu sou a prova viva de que não acabou não. A vida é um pouco diferente, mas pra mim é melhor do que antes. Mostrar para elas que a vida continua”.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?