Focado no coronavírus, Litoral registra mais de mil casos de dengue

Caraguá concentra mais da metade dos registros; gestante e idoso são vítimas fatais na região

Servidores de Caraguá em combate a dengue; Litoral registra mais de mil casos (Foto: Reprodução PMC)

Lucas Barbosa
RMVale

Em meio à pandemia do coronavírus (Covid-19), as cidades do Litoral Norte reforçaram na última semana suas ações de combate à dengue, que neste ano já resultou em duas mortes e 1.124 moradores infectados na região litorânea. Reunindo mais da metade dos casos, Caraguatatuba tenta conter o avanço da doença através da intensificação de vistorias em imóveis e de ações de conscientização da população.

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica de Caraguatatuba, o município registrou 615 casos de dengue entre janeiro e maio. Apesar de o montante ser 73% inferior ao do mesmo período de 2019, que foi de 2336, a Prefeitura reforçou as medidas de prevenção à doença, temendo que o aumento de infectados contribua para a sobrecarga do seu sistema de Saúde, no momento concentrado em atender vítimas da pandemia do Covid-19.

Comandado pelo prefeito Aguilar Junior (MDB), o Executivo revela em seu site oficial que ampliou a frequência de ações de orientação dos moradores e de fiscalização de imóveis, buscando eliminar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. Além de casas, agentes do Centro de Controle de Zoonoses percorrem estabelecimentos comerciais considerados pontos estratégicos, como borracharias, ferros-velhos e oficinas mecânicas.

Segunda cidade com mais casos de dengue no Litoral Norte, Ilhabela contabiliza 218 infectados, sendo uma morte. A vítima fatal foi uma gestante de 34 anos, que morreu em 26 de março no Hospital Mário Covas. Graças a um parto de emergência, os médicos conseguiram salvar o bebê.

O número atual de infectados na cidade é 77% maior ao registrado nos primeiros cinco meses do ano passado, que foi de apenas 123.

Assim como Caraguá, a Prefeitura de Ilhabela afirma ter aumentado nas últimas semanas as atividades de conscientização das famílias e de vistorias em imóveis e pontos comerciais.

Em São Sebastião, o boletim da Vigilância Epidemiológica aponta que a cidade teve 166 casos de dengue até o fim de maio. O número é 76% menor do que o contabilizado na mesma época de 2019, que foi de 706.

Em contrapartida, o município teve em 2020 um morador de 86 anos morto pela dengue em 28 de março. O idoso, que residia no bairro Arrastão, faleceu no Hospital de Clínicas de São Sebastião.

Cidade com menos casos da doença no Litoral Norte, Ubatuba possuí 141 registros positivos, atingindo uma queda de 84% em comparação ao mesmo período do ano passado, que foi de 814. Entretanto, o Executivo aguarda as liberações dos resultados de 442 casos suspeitos de dengue.

De acordo com a Prefeitura, neste ano já foram fiscalizados mais de 32 mil imóveis, sendo que em cerca de cinco mil foram aplicados larvicidas e inseticidas. Segundo a atual gestão municipal, gerida pelo prefeito Délcio Sato (PSDB), as medidas de conscientização dos moradores, vistorias em imóveis e limpezas de terrenos baldios continuarão sendo realizadas regularmente em todos os pontos da cidade até o fim do ano.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?