Em ascensão recorde dos casos, Doria devolve RMVale para fase vermelha

Medida mais restritiva impede atividades não essenciais depois das 20h, além de fins de semana e feriados; secretarias de Saúde voltam a reforçar a necessidade do distanciamento social

Movimento no calçadão de Lorena; atividades comerciais estão entre as afetadas pela medida estadual (Foto: Rafaela Lourenço)

Bruna Silva
RMVale

Após ultrapassar a marca dos cem mil casos de Covid-19, a RMVale (Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte) entra nos próximos dias na fase vermelha, a mais rigorosa no plano de flexibilização da quarentena. A expectativa é que com a restrição, a circulação de pessoas também seja reduzida, culminando na contenção do vírus.

Desde de o início do ano, todo o estado tem registrado elevação acelerada dos casos do novo coronavírus. Os especialistas apontam que as aglomerações das festas de fim de ano contribuíram para a proliferação acelerada da doença. Com a fase vermelha, somente serviços essenciais como supermercados, padarias, farmácias e postos de combustível poderão funcionar. Já setores como o comércio de rua e shoppings, bares, restaurantes, salões de beleza e cabeleireiros, academias e centros esportivos, estarão impossibilitadas. As medidas entram em vigor a partir da próxima segunda-feira (25).

De acordo com levantamento de dados, realizado na manhã desta sexta-feira (22), a região tem cerca de 101,6 mil casos identificados de Covid-19. Mais de 25 mil deles foram confirmados neste mês. As secretarias de Saúde notam que o ciclo de internações e falecimentos tem se intensificado nas últimas semanas, somente nas últimas 24 horas, ao menos 31 pessoas morreram na região. No estado, a contagem é de um óbito a cada seis minutos.

Em coletiva de imprensa, realizada no Palácio dos Bandeirantes, o governador João Doria (PSDB) afirmou que o número de infectados e a taxa de ocupação de leitos são preocupantes e que a medida visa a preservação de vidas. “Por favor, nos ajudem a conter a pandemia. São Paulo não vai ceder, São Paulo vai proteger”, destacou, fazendo referência ao Governo de Manaus, que sofreu pressão, no fim do ano passado, quando determinou lockdown.

O governador João Doria, durante anúncio da nova fase do Plano São Paulo (Foto: Reprodução GESP)

Mais de 750 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) foram anunciados, cerca de dez deles são destinados para o Hospital Regional de Caraguatatuba. Os responsáveis pelo Centro de Contingência da Covid-19 enfatizaram que o aumento é para evitar que o sistema de saúde estadual colapse.

Embora a recolocação da quarentena passa a valer a partir do próximo domingo (24), o Estado pede para que a população pratique o distanciamento social como meio de frear a doença. Uma reavaliação está prevista para acontecer no dia 8 de fevereiro.

Vacinação – Após receberem as doses do imunizante contra o vírus, Aparecida, Guaratinguetá, Pindamonhangaba, Cruzeiro, Cachoeira Paulista e Caraguatatuba estão entre as cidades da região que já iniciaram a vacinação dos profissionais de saúde que são da linha de frente de combate ao vírus. Embora tenham recebido o número de vacinas abaixo do esperado, os municípios estão otimistas tendo em vista que devem receber novos lotes do Estado.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?