Bastidores da Política

Ressaca convencional

Danilo e Rafael Goffi
Danilo e Rafael Goffi

O último final de semana foi marcado pela ‘revoada’ tucana, com convenções do PSDB em várias cidades da região.

Em Pinda, Rafael Goffi saiu da presidência mas deixou a ‘sombra’, digo seu assessor Danilo Homem de Melo no lugar, sem nenhuma resistência dos filiados, já que o partido demonstra estar enfraquecendo de nomes, com exceção de Roderlley Miotto, que por contingência do mandato de vereador, deverá guardar até a próxima janela eleitoral para uma atitude semelhante ao do ex-prefeito Vito Ardito, que aproveitou todos reunidos em convenção para oficializar sua desfiliação da sigla. Segundo a patuleia, o ex-prefeito mudou seu endereço partidário para o PSD. O último a sair, apague as luz…

Para um bom entendedor…
…um pingo é letra Com a migração de Vito Ardito do PSDB para o PSD, ficou claro ao mercado político de Pinda que o ex-prefeito pretende estar ativo e operante nas próximas eleições, quer para deputado ou até mesmo para o Executivo da cidade, dependendo do ‘andar da carruagem’. Teve gente tentando imaginar, numa eventual futura eleição a criatura (Rafael Goffi) enfrentando o criador (Vito Ardito)?!?!? Façam suas apostas…
Revanche
E por falar em convenção tucana, em Guará, o sempre imediato do ninho tucano, Marcelo Pazzini, foi apontado como secretário geral do PSDB para dar uma impulsionada no Zezão, que continua presidente até às vésperas das eleições municipais. Pazzini estreou na executiva agregando meia dúzia de ‘viúvas órfãs’ que gravitavam em torno da administração franciscana. Pelo que se ouviu, existe o pensamento de orquestrar ‘um coral de barulhentos’ para entoar as supostas falhas da administração Soliva pelas esquinas da cidade. Perguntem ao Malvadeza, especialmente convidado para ser o ‘tenor’ do grupo nas praças públicas!
Saia justa

Marcos Evangelista
Marcos Evangelista

Quem passou pelo maior sufoco durante a convenção do PSDB de Guará, disseram que foi o vereador ainda tucano, Marcus Evangelista, provavelmente por conta de suas tendências autônomas e a produção de comentários nas redes sociais que movimentou a boataria em meados do primeiro semestre.

Comentaram que no discurso do Chico Hair, ele foi citado como um eventual ‘líder de governo’ da administração Marcus Soliva. Ah! Parece que o pior momento para o Evangelista não foi a alfinetada do Hair, mas a informação que doravante, seu mandato deverá seguir segundo a orientação do Partido, com pena de…

Livre espontânea…
pressão – Parece que o prefeito de Lorena, Fábio Marcondes, teve que recorrer ao caminho do Ministério Público para quebrar a modalidade ‘plenário soberano’, adotado pelo comando paralelo na Câmara, para barrar e retardar os projetos do Executivo. Para não correr risco da aprovação do PPA – Plano Plurianual ser procrastinada por mais uma semana, Fábio oficiou ao promotor, com cópia à presidência do Legislativo, sobre a ‘farra da oposição’ com assuntos de relevância para o desenvolvimento da cidade.
Tucanos na sucessão

Daniel Malerba, Fabinho e Marco Sales
Daniel Malerba, Fabinho e Marco Sales

Como em várias freguesias tucanas, no último final de semana o PSDB de Lorena também lavrou sua ata convencional, mantendo Marco Salles na presidência e elevando Daniel Malerba para vice; a secretaria geral ficou por conta do Dr. Adriano Aurélio dos Santos.

O surpreendente do encontro foi que pelos discursos, o Partido não abre mão de ter candidatura majoritária para sucessão de Fábio Marcondes. Muitos entenderam que se tratava de uma mensagem cifrada à atual vice-prefeita Marietta Bartelega, bem alojada no PMDB de Gustavo Rodrigues.

Outra situação relevante da convenção tucana para política local foi o desfile de prefeituráveis como Toto de Oliveira Bastos, Renato Marton, Luiz Fernando, Galão Aquino e outros com ares de ‘cheguei primeiro’, dando a entender a existência de uma competição interna, caso a sucessão não ocorra nas vias naturais, ou seja, com a esposa do Beto. Perguntem ao Luizão!

Temperatura máxima
Em ritmo de pré-campanha a deputado, o vereador Décio Pereira deu o tom da conversa na última sessão de Câmara de Guará, ao registrar a ausência absoluta do vice-prefeito Regis Yasumura nas inúmeras reuniões em que se tratou o plano de cargos e salários dos servidores municipais. Décio também enfatizou que pelo fato de Yasumura ser um religioso contumaz, sua intervenção para garantir a subvenção da Prefeitura à festa de Frei Galvão, também foi zero. Segundo a crítica do vereador, precisou o colega de Legislativo Marcio Almeida (que é evangélico) sair em defesa dos recursos para realização da festa do santo, em detrimento do vice que só deu as caras na Paróquia, em seu minuto de fama, digo, de reza!
Trem da alegria
A notícia que a Justiça de Cachoeira Paulista está cobrando os ‘passageiros do trem da alegria’ do ex-prefeito João Luiz movimentou a especulação política da cidade. Ou seja, uma lista de privilegiados bem remunerados do governo passado, enquadrados na prática de nepotismo, segundo Ação Civil Pública. A ‘bucha’ é  contra o ex-prefeito e seus apadrinhados de primeira hora; com alguns nomes apáticos e outros bem conhecidos como Alexandre Batatinha, parentes do Zinha e entre outros, o irmão do vereador Breno Anaya. O MP está pedindo ressarcimento integral do dano, gancho na política de 3 a 5 anos, pagamento em até cem vezes da remuneração recebida e ‘outras cositas mais…’
Trem da alegria II
Parece que Cachoeira faz jus à tradição ferroviária. Disseram que da mesma estação que saiu o ‘trem de alegria’ do ex-prefeito João Luiz, deverá sair um outro dentro de três anos, só que o maquinista desta composição, tudo indica que será o atual Edson Mota, se permanecer prefeito até o final do mandato. Perguntem aos irmãos nepotistas, que por contingência do destino, são univitelinos…
Bico desafinado?
A última sessão de Câmara de Pinda acabou marcada por mais uma “queda de braço” entre base e oposição. O embate foi por conta dois vetos do prefeito Isael Domingues (PR) em cima de projetos de seus principais opositores: Rafael Goffi (PSDB) e Roderley Miotto (PSDB). A dupla tucana, que preside duas CEI’s contra Isael, não conseguindo reverter um dos vetos, no caso o de Goffi, que sugeria a implantação do programa “Vovô e Vovó Sabe Tudo” na rede municipal de ensino. Neste veto específico deu empate em 5 a 5, cabendo ao presidente Magrão (PR), o desempate: não deu outra, vitória de Isael. O resultado acabou criando especulações pelas rodas políticas, que se surpreenderam com o fato de que enquanto Goffi foi derrotado, seu colega de partido, Miotto, conseguiu reverter o veto do Executivo num placar de 8 a 2. Resumindo, aparentemente um tucano está com um bico mais afiado do que o outro…
Rumo à Brasília
Cruzeiro também será uma das cidades a oferecer o maior número de pretendentes à Assembleia Legislativa e ao Congresso Nacional. Ao que tudo indica, assim como o presidente da Câmara Charles Fernandes (PR) tem levado adiante sua intenção de candidatura a estadual, a empresária da educação Patrícia Batistela (PR), esbanjando simpatia, reúne apoio e amigos em torno de sua intenção de ser deputada federal.
BO em 2020
A candidatura de Patricia Batistela à deputada federal está sendo vista por muitos em Cruzeiro como um uma dificuldade futura para o prefeito Thales Gabriel, exatamente em 2020, se resolver disputar a reeleição. A conta dos videntes da política local é simples: os palanques que se uniram na campanha passada terão grandes possibilidades de estarem divididos na eleição futura, onde  provavelmente Patrícia Batistela será uma das principais protagonistas da oposição, concorrendo à prefeitura, com Paulo Vieira de ‘primeiro-ministro’…
Agora é com a Câmara
Após as idas e vindas da elaboração do plano de cargos e salários da Prefeitura de Guará, esta semana o projeto com a chancela Marcus Soliva chegou à Câmara. A primeira reação do presidente Celão foi tranquilizar o funcionalismo, que os vereadores pretendem votar em tempo recorde, a tempo de não prejudicarem a folha de pagamento de novembro. Pelo que se ouviu nas entrelinhas do presidente, ele pactua com a iniciativa do colega João Pita, de que na data-base do próximo reajuste salarial, Legislativo e Executivo devem se reunir para estudar uma recomposição para compensar as perdas sofridas.
Em Alta
Os vereadores de Lorena, que em tese se reuniram após a última sessão para traçarem um plano de conduta harmônica com o Executivo, pautada nos princípios da função, porém em tom menos agressivo do que tem ocorrido ultimamente. A princípio, muitos que souberam da reunião aplaudiram a iniciativa por entender que a motivação deverá estabelecer pontes entre os dois poderes, em contribuição com o desenvolvimento da cidade. Sem dúvidas esse é o caminho para agregar positivamente a imagem da Câmara Municipal ao conjunto de realizações que vem acontecendo e que estão por vir na cidade.

Em Baixa
Os vereadores de Aparecida, que por vezes se deparam com a aparente incompatibilidade do vereador ‘afastado’ Elcio Ribeiro, o Elcinho, no tocante a relevância do Legislativo como instituição. O parlamentar, que parece ter ‘sete vidas’ na política ao ponto de viver vários percalços com a Justiça desde a legislatura passada, chegando ao cúmulo de ser preso, além de se manter no quadro de vereadores, consegue ainda receber subsídios concernentes ao exercício do mandato não exercido. Situação que deixa a instituição Câmara Municipal de ‘saia justa’ perante a população da Capital Mariana da Fé.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?