Bastidores da Política

O laranja da hora…

Renato Cebola
Renato Cebola

A passagem de Renato Cebola pela Câmara de Pinda poderá ser vinculada na galeria dos ‘vereadores versáteis’, ou seja, aqueles que cabem em qualquer situação, desde que lhe sejam convenientes – quando a oportunidade é boa ‘para sair na foto’, estes parlamentares participam até das festas do prefeito, porém, se os ventos forem contrários, propõem logo abertura de CEI’s e denúncias no Judiciário.

A propósito, qualquer semelhança com a investigação em curso na Câmara que analisa a locação de viaturas para Atividade Delegada no município, que foi proposta por Cebola, com certeza não se trata de mera coincidência. É o perfil…

Jogando contra

Seguindo a rotina de sessões sonolentas e procrastinadoras, a Câmara de Pinda adiou por duas semanas consecutivas a votação de um projeto do Executivo que busca aprovação de permuta de áreas. Além de não apresentarem nenhuma proposta relevante, os vereadores “melaram” a troca de um terreno municipal no bairro Jardim Regina com um particular na mesma região, porém, com metragem superior – de 3.600 m². No local, a Prefeitura pretende a construir uma creche para atender o bairro. O adiamento da votação, justificado pelo professor Osvaldo Negrão por falta de mais detalhes, indignou os moradores que aguardam os benefícios propostos pelo prefeito Isael Domingues.

Fora da ‘casinha’

O vereador Rafael Goffi (PSDB)virou piada nas rodas políticas de Pinda, na última semana, ao apresentar um projeto que sugere a liberação da entrada de animais de estimação em hospitais. Para os críticos, ao invés de ideias fora da realidade, o parlamentar deveria se concentrar na busca por emendas para o setor da saúde e na criação de propostas mais “pés no chão”. O projeto também causou preocupação no pessoal dos jalecos brancos, que já temem por antecipação do que poderá vir pela frente, caso o então vereador, de repente, consiga subir de posto acima…

O buraco é mais embaixo

Cansadas de diariamente enfrentarem transtornos causados pela falta de pavimentação em seus bairros, famílias da Região Sul de Ubatuba cobram uma solução do prefeito, Délcio Sato (PSD). Além do Araribá e Maranduba, moradores do Sertão da Quina criticam o “esquecimento” de Sato, que durante a campanha eleitoral, comprometeu-se a solucionar a falta de calçamento na região. Caso o prefeito não tome uma atitude, os eleitores da Região Sul prometem “esquecerem” seu número nas urnas no ano que vem.

Por mar e terra

A insistência do prefeito Délcio Sato em instituir neste período eleitoral a cobrança de taxa para automóveis e ônibus que visitar Ubatuba foi interpretado pela especulação local com uma tentativa de suicídio político. A esperança para muitos que intencionam disputar a eleição alinhados com sua campanha é que ‘alguém’ consiga convencê-lo do risco eminente de naufrágio em 2020. Ah! Por falar em naufrágio, a oposição já está espalhando no comércio da orla (que teme a evasão de turistas) que o próximo decreto de Sato será a taxa marítima para que navegar em suas águas e área para quem sobrevoar a cidade…

O choro das viúvas

A polêmica da criação de uma nova secretaria na Prefeitura de Guará caiu como assunto principal nas rodas políticas da praça. Para muitos saudosistas dos prefeitos passados, uma oportunidade excepcional para serem convidados a compor o time de Marcus Soliva – em alguns dos cargos que abrirão na nova pasta. Como isto está fora de cogitação, ou seja, não tem acordo, eles resolveram mais uma vez malhar o ‘Judas’ fora da temporada. Perguntem ao Malvadeza!!!

Mão única

O vereador Luizão da Ração pelo jeito não aprendeu, em praticamente dois mandatos consecutivos na Câmara de Guará, que na política de relacionamentos entre Legislativo e Executivo, a ‘via’ tem que ser de ‘mão dupla’. Quando apenas um lado reivindica e ‘faz birra’, geralmente a harmonia se desgasta. E haja ‘cachaça…’

Não convidem pra…

…mesma picanha – o presidente da Câmara de Lorena, Mauro Fradique e a secretária de Esporte Vera Silva, principalmente se o churrasqueiro for o vereador Fabio Matos e o motivo do churrasco seja assuntos relacionados ao FADENP…

Tiro ao alvo

A semana foi tensa para prefeita Dina Moraes em Aparecida – aliás, como todas as semanas desde que assumiu o comando da Prefeitura. A bucha mais uma vez foi por conta do Ministério Público exigindo extinção de 44 cargos de confiança da secretaria municipal de Educação. Disseram que sem ter o que comemorar, a prefeita em exercício enxerga os 289 dias para conclusão do mandato como uma eternidade…

Alegria de um, tristeza…

…de outra – Enquanto a prefeita de Aparecida, Dina Moraes, amarga as perdas de mais de 40 cargos de confiança, a 35 quilômetros de distância, na cidade de Cruzeiro, o prefeito Thales Gabriel teve aprovada pela Câmara a abertura para contratar 33 novos assessores a fim de potencializar sua administração. Claro que a diferença não é apenas a distância, mas o formato. Thales vai contratar através de concurso público, Dina, perdeu os 44 em cargos de confiança…

Caça às bruxas

Como se não bastassem os escândalos de corrupção e a falta de investimentos em melhorias, o governo municipal de Cachoeira iniciou recentemente uma “caça às bruxas” contra servidores municipais descontentes com a “Motolândia”. Na última terça-feira foi a vez do prefeito demitir a servidora responsável pelas ações de combate à dengue. O ato gerou indignação pelas ruas e redes sociais, onde moradores o classificaram como perseguição política, já que a funcionária é conhecida por seu empenho e profissionalismo.

Projeto especial

Aprovado por unanimidade pela Câmara de Cruzeiro, o projeto do vereador Sandro Felipe (SD) que cria a carteira de identificação de moradores diagnosticados com TEA (Transtorno Espectro Autista) foi elogiado pela população na última semana. O documento, que trará informações como o endereço e o contato de familiares, contribuirá para facilitar a identificação de pessoas especiais em estabelecimentos públicos e privados, garantindo que eles tenham prioridade em filas de atendimento e em diversas outras situações.

‘Tem uma pedra…

…no caminho’ – O mercado político de Lorena divide opiniões quanto a resposta do presidente Maurinho Fradique ao apelo do prefeito Fábio Marcondes e dos moradores da Vila Geny para devolução dos R$ 300 mil do duodécimo da Câmara, possibilitando à Prefeitura executar as obras de contenção dos alagamentos. Tem gente achando que não é ‘bem a contadora’ que o presidente tem de consultar. Como bem disse o poeta Carlos Drummond de Andrade: “tem uma pedra no caminho”, no caso, ‘aquele figura’ que vai empurrar muitos ao ostracismo…

Contagem regressiva

De olho no calendário, faltam 301 dias para as eleições e 389 para o término dos atuais mandatos de prefeitos e vereadores…

Em festa de jacu, nhambu não entra

Prefeito Fábio Marcondes apresenta projeto de sistema de águas pluviais para moradores do Vila Geny
Marcondes apresenta projeto de sistema de águas pluviais para moradores do Vila Geny

… provérbio antigo, mas oportuno para descrever a ‘saia justa’ do presidente da Câmara de Lorena, Mauro Fradique, na reunião do prefeito Fábio Marcondes com as lideranças da Vila Geny, ocorrida da última quinta-feira.

Em pauta, o projeto para construção do sistema de águas pluviais para sanar o problema antigo de inundações no bairro. Dificuldade: a falta de verba da Prefeitura para obra, uma vez que os recursos que estavam previstos num financiamento do Finisa – Caixa Federal, a Câmara procrastinou para não votar.

Ironia do destino: a presença do vereador que preside o Legislativo, cujo orçamento ultrapassa R$9 milhões ao ano.

Solução: o apelo do prefeito Fábio Marcondes com os moradores do bairro ao presidente Maurinho, para que desista da compra de um carro elétrico para carregar os vereadores no valor de R$ 178 mil, e da instalação de um gerador de energia fotovoltaica ao custo de R$ 115 mil – totalizando cerca de R$ 300 mil – e devolva este dinheiro aos cofres da Prefeitura, para ser revertido na execução da obra.

Em Baixa

Ubatuba – O prefeito Délcio Sato (PSD), que ficou devendo explicações convincentes à população após receber ordem judicial para bloqueio dos seus bens por suspeita de fraude em licitação. O fato gerou um clima de expectativa na cidade, já que a ação envolveu membros do primeiro e segundo escalões de seu governo, todos envolvidos no polo passível da denúncia que investiga contratos na ordem de R$ 1,6 milhão para serviços de informática.

Em  Alta

Lorena – A Câmara Municipal – leia-se Mauro Fradique, que sensível à situação dos moradores da Vila Geny que sofrem com os alagamentos na temporada de chuvas, acatou a sugestão do prefeito Fábio Marcondes em suspender licitações equivalentes a R$300 mil, para redimensionar o valor à Prefeitura. Com o recurso, Marcondes se comprometeu em complementá-lo para executar as obras necessárias para solucionar o problema das constantes enchentes.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?