Os Bastidores da Política

“Empurrometro”

Felipe Cesar e Jânio Lerário
Felipe Cesar e Jânio Lerário

Se depender da Câmara de Pinda, o orçamento da cidade para 2020 vai demorar um pouco mais para ser conhecido no mercado político.

Para o descontentamento de muitos eleitores, a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) foi adiada por 12 dias, a pedido da Mesa Diretora do Legislativo – leia-se presidente Felipe César (PV) – justificando que a proposta precisa ser melhor analisada pela Casa de Leis.

A atitude serviu de ‘combustível’ para protesto do público que acompanhava a sessão, pela prática do ‘empurrômetro’, a exemplo do que aconteceu na votação de projetos relevantes, como o que concedia faltas abonadas e licença-prêmio aos servidores municipais, que ficou meses “congelada” por ‘obra e graça’ dos vereadores.

Saldo positivo

Líder há dois anos na geração de empregos no Vale do Paraíba, ao que tudo indica, Pinda “caminha a passos largos” para conquistar o “tricampeonato” em 2019. Divulgado na última semana pelo Ministério do Trabalho, o levantamento apontou que o município registrou um saldo positivo de 587 empregos nos primeiros cinco meses do ano. Para os principais analistas da cidade, se depender da política de incentivos prometidos pela administração Isael Domingues, a cidade deverá continuar na liderança isolada no “Ranking do Emprego”, refletindo nas urnas de 2020.

Sem pedras no caminho

Délcio Sato
Délcio Sato

O mercado político de Ubatuba entendeu como ‘nova musculatura eleitoral’ os R$ 20 milhões que o prefeito Sato anunciou para pavimentação na cidade. E o ‘tapete preto’ para os eleitores passarem vai começar pelas ruas e avenidas dos bairros Itaguá e Perequê-Açu, na região central.

A parte da política, o benefício deverá facilitar o cotidiano das famílias litorâneas até no quesito segurança nas vias que recebem um alto fluxo de veículos durante a temporada turística. Outro posicionamento que inevitavelmente rendeu comparações entre os antecessores é que Sato precisou de pouco mais de meio mandato para solucionar um problema que aflige a população há décadas.

Final da novela

“Esquecida” pela antiga gestão de Ubatuba, a obra de construção do novo prédio da única escola municipal do bairro Praia Dura entrou em sua última etapa nesta semana. Iniciada em 2014, a edificação da nova sede do colégio Ernesmar de Oliveira foi paralisada um ano antes de Sato assumir a Prefeitura devido a erros de projeto e falta de fiscalização na empresa terceirizada responsável pela obra. Retomada em 2017 em “ritmo de Délcio Sato (PSD)”, a obra será entregue até o fim deste mês, beneficiando 130 estudantes. Já em 2020, a expectativa é que a escola passe a atender 450 alunos. A melhoria, que conta com um investimento municipal superior a R$ 2 milhões, é mais uma das ações que buscam fortalecer a rede municipal de ensino.

Entre a cruz e a espada

Eleitores de Lorena indecisos entre os dois candidatos mais cotados na prévias eleitorais. Um está com os ladrões e o outro é a personificação do próprio ladrão.

Bota fora

Corre na boca-pequena de Cachoeira que o prefeito Edson Mota conseguiu numa força-tarefa com os vereadores da subserviência descartar o conhecido ‘e bem informado’ Júlio, que ‘estava botando’ ordem em vários setores da Prefeitura, principalmente na Santa Casa. Há quem garanta que o próprio gabinete ‘iscou a cachorrada’ em cima de um dos únicos secretário que realmente estava executando, inclusive limitando a politicagem dos ociosos da Câmara no local, onde deveria rolar a saúde pública. Perguntem ao Máx miando…

Tiro no pé

Muito tomaram conhecimento em solo cachoeirense que o postulante a prefeito em 2020, João Bosco Torrada, deu um ‘tiro no próprio pé’ com o resultado da pesquisa que supostamente mandou fazer. Disseram que os resultados foram desastrosos, complicando sua performance até para uma eventual candidatura de vice.

Ah! O que poucos ainda sabem, ‘é que alguém’ descobriu que o ainda prefeito Edson Mota tem um subterfúgio para disputar a reeleição, contrariando o pensamento comum de que seria um terceiro mandato – considerando o de Silveiras com este em Cachoeira. Disseram que o fato acirrou a disputa entre ‘baba-ovos’ que esperavam a indicação para sucessão, e agora já se digladiam para ser escolhido para vice – tipo Breno Arraya, Dimas Barbosa e outros…

Mensagem cifrada

Enquanto poucos políticos de Lorena se destacam por trabalho, há que se lambuza na lama de seu passado – arrastando outros consigo – e, que segue o ‘canto dos passarinhos’, ainda que custe R$ 100 mil… ‘Tô sabendo’!!!

Marola eleitoral

A decisão do TRE de rejeitar as contas da campanha que elegeu o prefeito Thales Gabriel, de Cruzeiro, agitou o mercado político local e motivou ‘alguns’ postulantes ao cargo a ‘saírem do armário’, arriscando a possibilidade do homem ficar inelegível para reeleição. Claro que Thales ainda tem recurso no STF, mas com a notícia já foi possível ouvir vozes pelas esquinas aparentemente esquecidas como de Rafic Zake, Sérgio Antônio, Beto do Renato e entre outros, hora diga, até o vice Doutor Davi…

Cala boca

Thales Gabriel
Thales Gabriel

Enquanto a patuleia política de Cruzeiro conjectura o pior para o prefeito Thales Gabriel, sua administração avança. Em meio aos rumores de TRE e contas de campanha rejeitadas, Thales teve a clareza que seus eleitores seguem em seu apoio por atitudes e respostas de melhorias na cidade.

Como ‘cala boca’ à galera dos contras, ele entregou a pavimentação de uma das ruas do Jardim Paraíso – com imagens do antes e depois do local nas redes sociais.

Ah! E ainda deu uma palinha ao vereador Paulo Vieira, por recomendar a melhoria no bairro…

Rádio peão!!!

Circula pelos cafezinhos da Praça Conselheiro o mais recente apelido da Câmara de Guará: “Kinder Ovo” – quando abrem as sessões, tem sempre uma surpresa. Já tem cientista achando que o apelido é como luva, serve para muitas Câmaras da região…

Campo minado

Estrelando na Prefeitura de Aparecida como prefeita em exercício, Dina da Apae deixa dúvida no mercado político se a oportunidade é para ‘rir ou chorar’. Com a ‘ditadura’ do judiciário pressionando em todas as direções, somado a um ‘monte’ de assessores e comissionados aparentemente sem funções – perambulando pelos corredores da Prefeitura esperando o retorno do chefe, e um elenco de secretários como se tivessem remando contra, parece que a experiência segue com sabor de pesadelo.

Filme repetido…

…consequência catastróficas – Comenta-se pelas esquinas de Aparecida que a mesma alternativa que a prefeita em exercício Dina da Apae esta tomando para dar continuidade no atendimento da saúde, segue em semelhança a que Ernaldo optou no início de seu mandato e agora amarga os rigores da lei. Ou seja, decretar estado de calamidade no setor da saúde básica para contratação de uma empresa ou OS em regime de urgência para fazer o que a Prefeitura não consegue. Se o erro é o mesmo, pelo andar da carruagem as consequências não serão diferentes, afirmam os bem informados!!!

Três perguntas que…

…não querem calar Onde estava o vereador Pedro Sannini quando a Câmara de Guará votou o aumento de salário dos vereadores da próxima legislatura? Afinal, o vereador Fabrício da Aeronáutica foi favorável ao aumento do subsídio dos parlamentares na Comissão, mas votou contra no plenário? E por fim, para quem o Marcos Evangelista passa primeiro as ‘verdades secretas’ do Legislativo: para os comunicólogos da oposição ou para os colegas ausentes?

Edital de Praça

Comenta-se pelas esquinas de Lorena e até nas feiras livres – em especial a do Bairro da Cruz, que, com tantas ‘figuras carimbadas’ da política local tentando pegar carona na provável candidatura de Sylvio Ballerini, ele mesmo em alto e bom tom começou esclarecer que não tem vice escolhido e só vai tratar deste assunto no período das convenções. Segundo os mais próximos – não os mais malandros – nenhum dos mencionados pela patuleia faz parte da sua preferência. Parece que a coisa babou para o Tanga Froxa e para o Garganta Profunda…

Carreira solo

Parece que a ‘quimioterapia’ contra o Dr. Tumor – que tem comprometido a saúde do legislativo de Lorena – está surtindo efeito em meio as suas metástases. Quem diagnosticou aquele vereador, amigo dos taxistas, como infeccioso, mudou de opinião ao vê-lo em ‘carreira solo’ decidindo por opinião própria. Já o “Homem que Assina”, o “Fraldão”, “Aquele Que Tem o Coco na Cabeça” e “Penelope” seguem infectados…

Em Baixa

Pindamonhangaba – A Câmara, que não parece direcionar as atenções para as necessidades dos moradores com o foco na política da procrastinação. A estratégia se repete a cada proposta do Executivo, naquilo que parece uma mera tentativa de engessar os trabalhos do prefeito Isael Domingues. No Palácio de Vidro, o chefe do Executivo se desdobra para desemperrar demandas como o Plano Diretor, mas tem como missão maior driblar a muralha erguida no plenário. Como tudo tem um preço, nas ruas o discurso já indica que velhas raposas seguem desgastadas, assim como jovens que mal sabem uivar em palanque independente devem ter dificuldades ao sentir a carapuça do grupo de trava a cidade.

Em Alta

Silveiras – A Prefeitura, que tem se respaldado em um rejuvenescido calendário para alavancar o turismo e a cultura da cidade. Se é de independência que os pequenos municípios precisam para reverter as dificuldades com os cofres rasos e a baixa atenção do Estado, a cidade do Vale Histórico tem dado exemplo ao apostar nas características históricas e culturais para atrair olhares. Nesta semana, Silveiras abre a 11ª da Semana de Artes, com apoio aos artistas internos, pouco menos de dois meses de um dos principais destaques do ano, a Festa dos Tropeiros. A estratégia é divulgar, organizar, atrair e dar frutos, ao contrário do antecessor, que acreditava que festa significava o ópio do povo, o que tem repetido no município vizinho…

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?