Bastidores da Política

Grupão
Argus Ranieri e Ferri da Rocinha
Argus Ranieri e Ferri da Rocinha

Com a nova configuração eleitoral barrando coligações entre partidos, restam às lideranças ‘capricharem’ na escolha de nomes que fortaleçam suas siglas com votos, como única forma de atingir cociente.

Situação que levou o insistente candidato a prefeito de Guará, Argus Ranieri, a acelerar o passo atrás de novas filiações para ‘aumentar o calibre’ de seu MDB.

A propósito, ele festejou a filiação do cobiçado Ferri da Rocinha, com direito até a foto nas redes sociais.

Tinta na caneta
Regis Yasumura
Regis Yasumura

Oficialmente, Regis Yasumura está no comando de Guará desde a semana passada, pelo menos enquanto durar as férias do prefeito Marcus Soliva, e a pergunta da periferia é: “com ou sem tinta na caneta para assinar ações relevantes?”

Lembraram no Ponto Chique, o café mais politizado da Praça Conselheiro, que na última experiência de Regis no comando da cidade, algumas mensagens de whatss – com requinte de subversão – provocaram mal-estar no staff de Soliva…

Acordo ou acordão?

A vereadora Cida Castro terminou 2018 deixando a impressão que poderá ser a protagonista da oposição na Câmara de Aparecida, já que por sua articulação tirou a presidência das mãos do colega Fran Pé Sujo e jogou no colo de Wadê Pedroso, ao formar coro com o trio Chand, Ana Alice e Dudu. Como ninguém esperava a recaída da veterana do legislativo em conspirar contra o direcionamento do prefeito, muitos acreditam que um acordão deve evitar outros constrangimentos para Ernaldo César neste ano.
Incerto e duvidoso
Enquanto muitos eleitores contam os dias para o final da era ‘motolândia’ em Cachoeira Pauslista, outros analisam o que sobrou dos prefeituraveis das últimas eleições com o diagnóstico que nenhum apresenta o perfil de reconstruir a administração pública da cidade. Comenta-se ainda que no modelo antigo, quem eventualmente poderia melhorar o quadro anda ‘tropeçando nos próprios pés’, e um outro foi prejudicado pela Câmara, hoje conivente à política do ‘pão e circo’. Perguntem ao vereador que traiu descaradamente seu padrinho na vida pública…
Política interna
A sucessão presidencial do Comercial de Lorena abriu o clima de campanha nos diferentes ambientes do Clube. Nomes como Valéria Forte, Bezerra, Luiz Milet e até o Vanderlei do Rapinho são os mais comentados entre os associados, que vão ter pela frente a difícil tarefa de arrumar um substituto para Renato Marton e sua diretoria, que no mínimo conserve o que foi construído e restaurado em seu mandato. Tem gente que só em lembrar o período negro em que a amiga do ‘Johnnie Walker’ e sua equipe ‘jogavam de mão e davam as cartas’, tem até vontade de vender o título…
Engessado
Pelo segundo ano consecutivo a Câmara de Pinda devolve mais 50% do valor recebido do duodécimo durante a presidência de Carlos de Moura – o Magrão. Antes de aplaudi-lo como algo extraordinário – é claro que toda economia é bem vista pelos menos informados em gestão pública – algo ficou nítido à classe pensante da cidade: “é muito dinheiro para o Legislativo”. Pior, esta montanha de dinheiro devolvida no apagar das luzes do ano, são recursos ‘engessados’ na mão do Executivo devido a falta de dotação. Ou seja, devolve a grana, mas não devolve a dotação, porque todos investimentos e aplicações, são direcionados pela LOA – lei que autoriza previamente os gastos. Talvez seja por isso que estão sugerindo a redução do duodécimo de 6% para 3%, aí o presidente de plantão teria como demonstrar suas qualidades administrativas. Perguntem ao Tótaro!!!
Caso de polícia
Parece que a ‘sessão cinema’ da vereadora de Guará, Tia Cleusa (MDB), virou caso de polícia no Hospital Frei Galvão esta semana. Acostumada fazer lives no Facebook em protesto ‘ao atendimento’ na saúde pública e setores da Prefeitura, a Tia teve que ‘baixar a bola’ quando alguém do hospital solicitou a presença da Polícia Militar, para acalmar seu ânimo no discurso que fazia em defesa de um paciente que aguardava procedimento médico no Pronto Socorro.
Caso de polícia II
Corre pelas esquinas de Cachoeira que a negociata de um apartamento de cobertura no litoral chamou atenção da Polícia Federal. Pelo que se ouviu na lanchonete do posto e na ‘padaria da rua de trás’, os federais queriam saber do empresário que abastece ‘algumas’ prefeituras, na conta de quem foi feito o depósito da entrada e quem vai receber as parcelas do contrato de gaveta???
Nenhum de nós
A crendice de quem se lança a prefeito primeiro perde a eleição, fez vários prefeituráveis de Cachoeira dar um passo atrás. De repente, Breno Anaya voltou pra baixo da saia da mãe, Rui Mendonça faz cara de paisagem, Alexandre Batatinha justifica que anda muito ocupado, Aloísio Vieira só pensa em advogados, e sobra quem? De acordo com os bem informados, o único fato digno de nota foi a reunião quase que secreta do ex-vereador Guilherme Marcondes e o atual, professor Danilo, para viabilizar a candidatura de Torrada, provavelmente à revelia – ou não – de Edson Mota que descansa na praia. Será que a aposta de Mota é o Torrada?
O que todos querem saber
Será que ‘alguém’ esqueceu de informar à dupla ‘Cosme e Damião’ – locados numa das autarquias da Prefeitura de Guará – que estão lá trabalhar?
Um fato e uma realidade
Fato: O vereador Mauro Fradique conseguiu assumir a presidência da Câmara de Lorena como previsto, desde que foi eleito antecipadamente em 2017. Desde então ‘pisando em ovos’ e desviando das ‘cascas de bananas’ jogadas em seu caminho, a princípio pelo comando paralelo que demonstrou, por final, não querer mais vê-lo à frente do Legislativo.

Realidade: os rastros do ‘enTão’ ex-presidente ainda continuam presentes em sua administração recém iniciada. Segundo a boca pequena, situação que pode comprometer a imagem do novo, pelo ‘fel’ do velho, como a exoneração de funcionários concursados, a vacância dos cargos extintos – provavelmente para punir os governistas – e, entre outras, a suspeita das obras do telhado ‘estilo Eternit’ – que não resolveu as goteiras e alagamentos da sede do Legislativo – que se arrastaram para 2019, talvez para confundir o efeito negativo do ‘enTão’ ex-presidente…

Instituto ‘Mãe Diná’
Rolou nas redes sociais e pelas esquinas de Lorena que a enquete realizada pelo veterano da política local, Plínio Figueira, com a intensão de sentir os eleitores, não agradou 100% o ‘primeiro colocado’. Tudo porque numa das consultas no Facebook, Plínio pesquisou dois eventuais vices para ‘number one’ para 2020, nas pessoas de dois ex-presidentes da Câmara – um com mandato bem recente e o outro, bem no passado, na época ‘do tira prefeito e põe prefeito’. Pela reação dos consultados nos comentários, ficou claro que tanto um como o outro são receitas certas para qualquer candidato a prefeito perder a eleição. Perguntem ao professor de educação física!!!
Efeito Agripino
A iniciativa do novo governador, João Agripino Dória, em suspender os convênios do Estado com a rubrica do antecessor Márcio França, pegou vários prefeitos de surpresa, e na região, a prefeita de Potim. Para tentar impedir que R$ 1,7 milhão não se reduzam a R$ 700 mil, Erica Soler conseguiu audiência no Palácio, nesta sexta-feira, para explicar ao Agripino, que sua medida pode impedir que várias ruas de sua cidade sejam pavimentadas.
Queda de braços
Comentários pelos corredores da Câmara de Lorena deram que Elcinho Vieira está tentando abocanhar o comando do PSDB local – via deputado Carlos Sampaio – porque sonha em expulsar o vereador Bruno Camargo do partido. Pela mesma via, ouve-se que não será por falta de deputado que Bruno deixará ‘mole a disputa’. Disseram que ele já acionou o federal Eduardo Cury para engrossar o tom da conversa e mostrar quem ‘manda no Vale’. Façam suas apostas…
Arma de “fogo amigo”

Samuel de Melo
Samuel de Melo

O devaneio de Samuel de Melo, nas redes sociais, pode sair mais caro que o vereador esperava.

A foto em que ele aparece portando uma arma, contrariando sua mais que declarada fé católica, foi o bastante para que o cenário já debatesse uma possível movimentação pró investigação sobre quebra de decoro.

E o pior, pelo menos para Melo, é que ele pode estar na mira de um ataque de “fogo amigo”, já que não é difícil acompanhar movimentação pela investigação na bancada do próprio atirador, ops, vereador…

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>