Bastidores da Política

Grupo ‘fechado’

Soliva e Celão
Soliva e Celão

Corre na boca pequena que o prefeito Marcus Soliva não está disposto a esperar até as convenções do ano que vem para conhecer o pessoal que disputará as eleições ao seu lado.

Disseram que ele pretende ter a primeira reunião de ‘portas fechadas’ com os 34 postulantes ao Legislativo que integrarão o primeiro e segundo grupo de sua plataforma de campanha.

Falaram ainda, que neste encontro exclusivo, haverá uma lista tríplice para seleção do eventual vice.

Sob ‘nova’ direção

Domingos Geraldo
Domingos Geraldo

Na contramão dos interesses da Câmara de Cachoeira, Domingos Geraldo, prefeito em exercício, segue fazendo o que o afastado Edson Mota ’empurrou com a barriga’ e boa parte dos vereadores não quiseram em hipótese alguma: limpar o inchaço de contratados da Prefeitura e da Santa Casa.

Somados administração pública e hospital chegam a 300 comissionados (entre os ativos e fantasmas). Tem gente suspeitando e ‘apostando alto’ que Domingos está cumprindo estes expedientes sob orientação do próprio Edson, que viu em seu afastamento a ocasião perfeita de exonerar a tropa toda pelas mãos do vice! Ou não vice?

Efeito colateral

Com a queda de Edson Mota do poder em Cachoeira, ainda que por 30 dias, a prova que Domingos está agindo por coerência própria será o corte de vários ‘mandrakes’ que gravitam em torno da administração pública, a exemplo do transporte escolar e outras atividades terceirizadas na Prefeitura, como o Rui Mendonça, que só babou porque chegou na Justiça…

Por essa poucos esperavam

Tem governista em Guará custando acreditar que o atual vice-prefeito, Regis Yasumura, tem grupo de candidatos a vereador formado à sua disposição, caso resolva entrar na disputa para a próxima Prefeitura. Pelo que se ouviu nas rodas mais requintadas da política local, além de um partido para chamar de seu, Regis tem despertado interesse de um segundo grupo da cidade que não tem bala no momento para prefeito, mas tem nome para oferecer de vice.

Previsão 2020

Se a candidatura majoritária de Regis Yasumura for confirmada até as convenções, em maio do ano que vem, os eleitores de Guará terão além dele (Regis), mais quatro prefeituráveis para escolher: Marcus Soliva buscando sua reeleição, Argus Ranieri no pique da revanche, Junior Filippo abraçando os eleitores acima de média e provavelmente mais um outro ‘bolsonariano’ – entre os vários que andam atrás da ‘unção’ do presidente.

Perguntar não ofende

Já que o assunto é a formação dos grupos de apoio à reeleição de Marcus Soliva em Guará, o vereador Pedro Sannini muda de partido para se manter entre os governistas, ou vai no pacote do PTB para a plataforma de Argus Ranieri?

De bem com os eleitores

Thales Gabriel, que já usa novas verbas para pavimentar ruas da cidade (Foto: Arquivo Atos)
Thales Gabriel

Números de uma recente consulta popular em Cruzeiro revelaram o que muitos previam, o governo de Thales Gabriel muito bem avaliado entre os eleitores da cidade, comemoração da equipe do prefeito e preocupação entre os opostos, que ‘queimam fosfato’ tentando somar velhos nomes com novas revelações da política local, para ver se conseguem ‘perder de pouco’ nas urnas do ano que vem…

Sorte de um azar do outro

Enquanto o clima na administração pública de Cruzeiro é de comemoração pelos números favoráveis, o mesmo não está ocorrendo da Câmara, com a constatação da tendência eleitoral em renovar quase que 100% o Legislativo. E para o pânico geral na Casa de Leis, o futuro palanque à reeleição de Thales Gabriel está praticamente completo com os novos nomes que aderiram seu governo.

Edital de Praça

Diante dos discursos de seriedade administrativa e zelo com o erário público do presidente da Câmara de Lorena, Mauro Fradique, o Jornal Atos comunica que disponibilizará, no fechamento deste ano, quantas páginas forem necessárias, a custo zero, para que a atual presidência publique o balanço financeiro do Legislativo, com suas entradas e saídas.

E por falar em Câmara…

…de Lorena – As atenções de concursados e exonerados há cerca de dois meses da Prefeitura, por determinação da Justiça, estão em expectativas pela votação dos vereadores ao projeto do Executivo que regulamenta cargos e salários, possibilitando que muitos sejam recontratados.

Mobília pesada

Após ‘alinhar’ o PSDB de Pinda exclusivamente para sua candidatura e aparelhar do DEM na composição de seu segundo grupo, mesmo com o fim das coligações partidárias, disseram que Rafael Goffi agora ‘cresce o olho’ para o MDB, de onde espera receber o apoio de Edson Torino. A pergunta que fica é: se confirmada esta ‘sopa de letrinhas’ na plataforma de Goffi, onde ele vai conseguir dezessete nomes para cada partido – lembrando das cotas femininas – para colocar a candidatura na rua???

Prováveis e improváveis

Comenta-se em Pinda que, com o final das coligações entre partidos para eleger vereadores – enxugando os custos de campanhas, pelo menos seis candidaturas são esperadas para próxima temporada de caça aos votos. Além de Isael Domingues, que vai às ruas em busca de sua reeleição, Vito Ardito (se tiver saúde jurídica), Luiz Rosas (de carro novo ‘financiado’), Ronald Lima (bolsonariano), Airton Carteiro (na política do contra) e claro, Rafael Goffi. Parece que vai ser mais difícil para alguns destes arrumarem votos…

Apagão

Corre pelos corredores de fábricas de Pinda a notícia de que o sindicalista e pré-candidato a prefeito, Herivelto Vela (PT), ficou enciumado de não ser citado numa eventual consulta de intenção de votos realizada na última semana na cidade. Disseram que pelo fato do pré-candidato não conseguir nem a posição de coadjuvante na consulta eleitoral, alguns de seus raros apoiadores demonstraram preocupação. Seus concorrentes parecem que ironizaram, dizendo que a ‘vela parece estar bem apagada’ na corrida eleitoral.

Efeitos e reações

Numa propagada reta final de mandato, o prefeito Fábio Marcondes tem provocado algumas reações na população: alegria nas ‘viúvas’ de lideranças passadas que comandam os escárnios nas redes sociais; preocupação em quem mantém a memória ativa ‘dos mandos e desmandos’ de um passado não muito distante; e, vontade de contribuir em muita gente que não suporta a hipótese da família que assaltou o município voltar a predominar direta ou indiretamente no comando da cidade. Para este último grupo, basta o prefeito indicar um sucessor para que entre em ação.

As claras

O prefeito Fábio Marcondes negociou uma redução significativa no custeio da iluminação pública de Lorena. De um valor inicialmente estimado em R$8,33 por poste, dentro da nova modalidade contratual – fechada no início deste mês, o custo final caiu para R$4,69 por ponto de luz. Nestas condições, a RSM, empresa contratada para manter o sistema de iluminação em perfeito funcionamento, receberá R$612 mil por ano. São atitudes administrativas como esta que geram economia e fazem do município um dos que mais investem em obras com recursos próprios em toda a região.

Mensagem cifrada

Aquele partido tradicional de Guaratinguetá, que corre o risco de ter todos seus atuais ‘inquilinos’ despejados da sigla, antes que chegue a temporada do Papai Noel. Parece que os futuros ocupantes já estão de malas prontas aguardando o sinal…

Em Baixa

Cachoeira Paulista – Quando os eleitores pensam que já viram de tudo em relação aos políticos que elegeram, alguém é surpreendido com o pior. Fato assim foi a marca negativa que a Câmara deixou para população cachoeirense, ao rejeitar em tom de guerra a abertura de investigação ao rombo que o prefeito afastado Edson Mota promoveu nos cofres públicos por meio de contratação irregular. Na sessão desta terça-feira, os vereadores que blindam Edson Mota no Legislativo investiram pesado com críticas, xingamentos e ameaças das mais variadas em cima de uma eleitora que protocolou a abertura de CPI, por entender que a Casa de Leis está à altura para analisar os contratos que a Prefeitura celebrou com terceiros.

Em Alta

Lorena – O Executivo Municipal, que perto de completar 7 anos de administração, pouco pode contar com os governos Federal e Estadual, porém não deixou de trabalhar o desenvolvimento da cidade através da geração de recursos próprios. Recentemente impedido pelos vereadores de oposição de celebrar empréstimo de R$ 10 milhões junto à Caixa Federal para obras de infraestrutura, em especial a conclusão do muito que já foi realizado na drenagem dos bairros que sofrem com alagamentos, o prefeito Fábio Marcondes comemorou ao ver Lorena entre os municípios contemplados pela distribuição de recursos da concessão onerosa do Pré-Sal. Serão cerca de R$ 4 milhões e, com certeza, não faltará ‘pai para esta criança bonita’.

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?