Bastidores da Política

Termômetro

Regis, Celão, Bolsonaro e Soliva
Regis, Celão, Bolsonaro e Soliva

À 469 dias da eleição, Regis Yasumura, Celão e Marcus Soliva ainda podem dividir a mesma selfie, mas dependendo do ‘jogo de xadrez’ para decidir quem ‘vem com quem’ na passarela eleitoral, os ânimos podem ser outros. A definição em que posição o atual vice-prefeito deverá jogar em 2020 tem sido motivo de apostas nos cafezinhos mais politizados de Guará, porque segundo a patuleia, a fruta que ele gosta, o Celão come até o caroço. Pelo andar da carruagem, dependendo da definição dos grupos para a futura campanha, nem Bolsonaro vai conseguir reuni-los novamente…

O cordão dos puxas…

A visita do Presidente da República à Guará, na última quarta-feira, foi marcada pelo assédio de muitos militares da reserva do pedaço que sonham com o efeito nas eleições do ano que vem (se é que haverá eleição). Enquanto Major Salomão buscou entrar em uma farda antiga para chegar perto do homem, Moura Brasil foi mais longe, quer dizer, chegou mais próximo, na terceira fila das apresentações dos formandos da Escola de Especialistas, porém, gastando o vocabulário e ouvindo o vereador Pedro Sannini, posicionado atrás da fileira de honra…

Cabo de guerra

Em reflexo ao efeito Bolsonaro em Guaratinguetá, Salomão, Moura Brasil e Fabrício da Aeronáutica se acotovelam para liderar a preferência no PSL – Partido do Homem – em vista a eleição do ano que vem. Ao que parece, a ficha de alguns aficionados pelo partido do presidente ainda não caiu, mesmo com os rumores que o Sr Jair Messias está de olho no PSC. Perguntem ao Marcio Almeida!!!

Tobogã

Com valor do Dr. Davi (metralhado pela Justiça com sentença de prisão e outros rigores da lei) despencando no mercado político de Cruzeiro, postulantes a sua vaga de vice-prefeito de Thales Gabriel, na disputa pela reeleição na eleição, ‘esfregam as mãos’ esperando pelo pior. Alegria de uns, tristeza de outros…

Os dois lados da moeda

Se por um lado, a população de Lorena observa o prefeito Fábio Marcondes tentando viabilizar cerca de R$ 7 milhões com a vendas de algumas áreas públicas para investir em obras de infraestrutura ainda este ano, a Câmara de Vereadores por sua vez, que deverá consumir aproximadamente R$ 12 milhões do orçamento público municipal em seu ‘custeio’, segue na partilha de cargos de assessorias e outras despesas, em benefício de uma minoria. Comenta-se entre os que sabem fazer contas que se todos os contratados da Casa Arnolfo Azevedo forem trabalhar ao mesmo tempo faltarão cadeiras e mesas para muitos sentarem…

Antecipando o pleito

Em preparação às próximas eleição, o atual vice-prefeito Agnaldo Almeida – o Xeroso – anunciou parceria com Carlos da Saúde e deram o start para candidatura majoritária em Piquete. Para alguns politiqueiros do pedaço, a medida foi precipitada porque se em casamento a frase destaque é: “até que a morte nos separe”, na política a tradução disso é “até que os interesses nos separem”, porque tão importante como acertar a majoritária é acomodar os interesses dos quem acompanham a ambos…

Multado e condenado

Como profetizado, a contratação de um escritório de advocacia da Capital para ‘cuidar dos interesses’ de Cachoeira Paulista, logo no primeiro dia de mandato do prefeito Edson Mota, deu zebra na Justiça. A Gradim (ex-Castelut – segundo comentários), contratada em janeiro de 2017, foi declarada pela Justiça ‘impedida de trabalhar’ para o poder público logo em abril, mas continuou recebendo até o final do ano da Prefeitura pelos serviços de reduzir o pagamento de tributos à Federação (INSS). Em resumo, Edson Mota foi multado, e como ‘filme repetido’ em outros municípios, a cidade logo será sentenciada a parar mais de R$ 4 milhões que deixaram de ser recolhidos devidamente à União.

Cumprindo tabela

Uma passadinha pelas dependências do Comercial de Lorena e a previsão é que o novo presidente Felipe Millet levará seu mandato na base do ‘cumprindo tabela’, já que recebeu o Clube das mãos do seu antecessor, Renato Marton, em bom estado de conservação, totalmente equipado e com as finanças em dia e equilibradas. Ah, parece que o único diferencial de Millet é a quantidade de ‘assessores’ e agregados em seu entorno querendo falar por ele…

Sucessão de risco

Com o prefeito Fábio Marcondes encerrando seu mandato em menos de 500 dias, já se escutam pelas esquinas de Lorena a célebre frase: “E agora, quem poderá nos defender?” Em resposta a esse apelo e, com o risco da cidade cair nas mãos da quadrilha que depenou o erário público num passado não muito distante, alguns nomes começam a surgir entre as velhas raposas (entre elas, o Dr. Tumor). Para conquistar 70% de eleitores indecisos (segundo pesquisas) na terra das Palmeiras Imperiais, nomes como de Marietta Bartelega ressona em muitos ouvidos como também de Renato Marton, Sylvio Ballerini, padre Robertinho e nos últimos dias, Celio Melilo e Aloísio Vieira. O que passar disso, são meras especulações para candidatos a vice.

Sucessão ou prorrogação?

O assunto prorrogação de mandato (ao invés de eleições municipais em 2020, ampliação de dois anos para alinhar o pleito de presidente a vereador em 2022) divide opiniões entre insatisfeitos e satisfeitos. A realidade dos defensores da PEC 56, em tramitação no Congresso, é que devido à crise política que assola o Pais, candidatos a prefeito e ao legislativo encontram-se inibidos para pedir voto.

“Gol de letra”

Atendendo ao pedido da população e na contramão da maioria das prefeituras, a de Pindamonhangaba anunciou na última quarta-feira que distribuirá uniformes escolares para todos os alunos da rede municipal de ensino. Apesar de não ter obrigação legal, o prefeito Isael Domingues investirá na compra das vestimentas, beneficiando quase 14 mil estudantes, distribuídos por 60 unidades escolares. Inédita na cidade, a iniciativa foi comemorada principalmente pelas famílias de baixa renda. De acordo com a Prefeitura, os alunos receberão camisetas manga curta e cumprida, regata, calça e jaqueta. Os meninos receberão também duas bermudas e as meninas dois shorts saia. A expectativa de moradores de cidades vizinhas é que a atitude de Isael acabe inspirando seus prefeitos a seguirem o mesmo caminho, garantindo mais conforto às crianças e economicidade aos pais. Perguntem em Taubaté

“Mais do mesmo”

Para o descontentamento dos moradores de Ubatuba, a última sessão de Câmara foi novamente marcada pela falta de apresentação e discussão de projetos relevantes. Realizada na noite da última terça-feira, a sessão foi mais um “festival” de moções de aplausos e de pedidos de poda de árvores. A ausência de propostas que possam contribuir para o desenvolvimento da cidade litorânea tem levado muitos moradores a questionarem a necessidade do Legislativo contar com dez vereadores. Os cientistas políticos mais exaltados, afirmam que se for contar com as sugestões dos vereadores, o prefeito Délcio Sato (PSD) “vai ficar a pé”.

Falta de empolgação

Quem diminuiu o ritmo inicial frente ao Legislativo de Ubatuba foi o presidente Silvio Brandão, na opinião de boa parte da classe política. Segundo a ‘boca pequena’, Silvinho, que iniciou seu mandato de presidente com ‘força total’ e desfrutando de uma boa parceria com o Executivo, de repente ´baixou a bola’ e segue tabelando o cotidiano do Legislativo. A pergunta que fica é o que poderia ter ocorrido para baixar a temperatura do parlamentar, que acumula por direito até a função de vice-prefeito desde o passamento do Pelezinho, que ainda é lembrado nas rodas política com apreço?!?!?

“Efeito colateral”

As constantes greves encabeçadas pelo presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba, Herivelto Vela, tornaram-se palanque para o sindicalista, que tenta “cavar” um espaço na política local. Aproveitando-se da “audiência cativa” dos trabalhadores nas assembleias, Vela tem demonstrado em seu discurso a intenção de concorrer a algum cargo eletivo em 2020. Porém, para a preocupação do sindicalista, sua popularidade não anda em alta pelas ruas da cidade, já que muitos moradores sentem o efeito da fragilização econômica enfrentada pelas principais indústrias da cidade, que sofrem prejuízos diante as rotineiras greves. Pelo que se ouviu nas imediações do Mercadão, apesar de todo o esforço para conquistar seu “lugar ao sol”, o sindicalista até o momento só conseguiu angariar uma vaga promessa de vaga a postulante vice-prefeito na chapa daquele ex-secretário municipal, caso o Coronel não seja candidato.

Carreira solo

Diante à ineficiência de sua assessoria política, o prefeito Isael Domingues (PR) tem “lutado” sozinho na busca de aprovação popular de sua gestão, que tem registrado uma alta taxa de aprovação no município. Contando com o vice-prefeito Ricardo Piorino apenas como um expectador de inauguração, cabe a Isael se desdobrar na busca por recursos governamentais, elaboração de projetos, fiscalização de obras e divulgação de melhorias pelas redes sociais. Fazendo uma analogia com o futebol, Isael está sendo obrigado a “bater o escanteio e ir para a área cabecear para o gol”.

 

Compartilhar é se importar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?