Bastidores da Política

Rei ‘morto’, ‘rei’ posto

Francisco Carlos
Francisco Carlos

Como se ouve dos mais experientes: “em política, o interesse de agora” às vezes é mais importante que a gratidão pelos benefícios passados, mais oportuno que a lealdade das parceiras vividas há tempos atrás”. Ainda repercurte pelas esquinas de Guará a reprovação das contas de 2013 do ex-prefeito Francisco Carlos por oito votos a três, e com o agravamento de sua saúde eleitoral, vindo dos vereadores que surfaram na empregabilidade comissionada de seu governo.

Segundo round – Ao que tudo indica, a saúde eleitoral do ex-prefeito deverá agravar com mais uma conta – agora de 2016 – tramitando nas comissões da Câmara. Pelo andar da carruagem, ao invés de uma, serão duas contas rejeitadas em sua trajetória política. Perguntem ao  Luizão da Casa de Ração!!!

Fim da linha

Ronaldo Pipas
Ronaldo Pipas

Apesar da urgência da criação de cargos de diretor escolar em Pinda, novamente a oposição realizou uma manobra para “jogar a peteca para frente”. Encaminhado pelo prefeito Isael Domingues em novembro do ano passado, o projeto teve sua votação adiada na última segunda-feira após solicitação do vereador Ronaldo Pipas (PR), que afirma aguardar um parecer do Ministério da Educação sobre a proposta.

A lentidão da Câmara em votar os projetos do Executivo tem repercutido negativamente pelos corredores das escolas municipais. Para a categoria da educação, a criação dos cargos de diretor é peça chave para uma melhor estruturação do setor. Já nas rodas políticas do Mercado, teve morador afirmando que  Pipas está deixando se levar por “ventos na direção errada”, correndo o risco de ter sua “linha cortada” na próxima disputa eleitoral…

Tapetão
Quando tudo parecia normal no diretório do PSDB de Lorena, com convenção agendada para eleição da nova presidência do diretório – provavelmente com as mesmas peças, quer dizer membros – chega um oficio do presidente estadual do partido, o deputado Pedro Tobias, anunciando intervenção local. Entre os que esboçaram ares de indignação, alguns com ‘cara de paisagem’…
Mão dupla
A intervenção no PSDB de Lorena esquentou o assunto nas esquinas esta semana. O acontecimento já havia sido profetizado no mercado político, desde quando o prefeito Fabio Marcondes deu um ‘pt-saudações’ ao partido, motivado pela lambança que Geraldo Alckmim fez na última eleição ao criar dois palanques (Doria e França). O que ninguém soube afirmar, é se o ‘golpe’ no diretório local veio pelas mãos do pessoal do Litoral – em resposta ao período eleitoral passado – ou se foi por intermédio daquele outro grupo que pediu votos para o homem da região de Campinas…
Estelionato
Quem acompanhou a sessão de Câmara de Guará esta semana pode perceber a dificuldades dos vereadores em ‘digerir’ o Plano Diretor que está sendo elaborado no planejamento da Prefeitura – leia-se os ‘papagaios’. A última audiência, por exemplo, quem participou pensando em ouvir sobre diretrizes, percebeu a organização – made in papagaio’s – tratar apenas de zoneamento urbano, ao invés de definições e critérios de crescimento e potencialidades nas mais diferentes áreas como saúde, educação, investimentos e outros. Ouviu-se no plenário, em alto e bom tom, uma dos parlamentes lamentando desabafando: “a impressão é de estelionato na audiência do plano diretor”!!!
Saia justa
E por falar em Plano Diretor em Guará, quem diria que ‘aquela dupla’ de empresários do mercado imobiliário local, que não economizou críticas aos vereadores nas redes sociais quando votaram no final do ano passado o reajuste do ITBI (chegando até fazer as contas de quanto cada parlamentar custava aos cofres públicos), estaria agora de saia justa diante da Câmara. Disseram que o jogo virou, ou seja, diante das supostas vantagens que poderão ter com a ampliação do zoneamento urbano, imaginem se os parlamentares resolverem dar o troco na hora do voto?!?!.
Soldado no quartel
A permanência do ex-presidente da Câmara de Lorena, Luiz Fernando de Almeida, na cidade – após seu retorno do exterior – já deu margem aos matemáticos políticos do pedaço a incluí-lo nas enquetes eleitorais para 2020. Após ter passado pelo ‘calvário dos maledicentes’ do Clube Comercial num passado não muito distante, e ter saído ileso e acima de qualquer suspeita, ganhou musculatura para encarar até uma candidatura majoritária, uma vez que os atuais postulantes à sucessão de Fabio Marcondes não tem agradado ‘gregos’, muito menos ‘troianos’…
Política da soma
Seguindo a política do ‘pode entrar que a casa é sua’, o prefeito Thales Gabriel (quase PSD), continua sinalizando espaço para diálogo e projetos futuros às lideranças de Cruzeiro, em especial aos opostos. Segundo a classe pensante da cidade, este comportamento político evita num primeiro momento as críticas a suas atitudes administrativas e, a longo prazo, uma provável aliança suprapartidária no processo de reeleição.
Subindo os degraus
Comemorando duplamente os últimos acontecimentos de sua trajetória política, o ex-presidente da Câmara de Cruzeiro, Diego Miranda, que no laboratório de Thales Gabriel passou de diretor de Turismo ao status de secretário municipal; e na política, de concorrente a aliado e agora interlocutor do governo municipal com o PSD, partido que vai cuidar do cofre do governo de João Doria. E para concluir, com os mais de 5 mil votos que colocou nas urnas na eleição de deputado, entrou na concorrência à vaga de vice no próprio grupo do prefeito Thales Gabriel.Tira teima

Ernaldo Marcondes
Ernaldo Marcondes

Quem apostou que o prefeito de Aparecida, Ernaldo Marcondes, estaria fora da disputa eleitoral de 2020, perdeu. Consulta no Tribunal Eleitoral mostrou que mesmo o homem como vice-prefeito, tendo assumido o final do mandato de Marcio Siqueira não o impede de concorrer a mais um mandato na Terra da Padroeira.

Com isso, a afilhada de Zé Louquinho – Jerfferci Chad e o articulado Celso Alves vão ter companhia na disputa eleitoral do próximo ano. Ah! Sem contar duas ou três candidaturas do ‘baixo clero’ que deverão surgir, como de praxe…

Candidaturas
Uma volta pela Praça Miguel Correia dos Ouros, de Potim, é o suficiente para saber que a prefeita Erica Soler vai ter pelo menos cinco concorrentes tentando ocupar seu lugar na Prefeitura. Comenta-se que um da família Cascão (João Guilherme ou João Marcelo), Emerson Tanaka, Carlinhos Zaga, João Luiz e uma ‘personalidade feminina’ que está formando grupo para estrear na política eleitoral do ano que vem…
Batata assando
Magrão
Magrão

Parece que se depender dos eleitores de Moreira Cesar – Distrito de Pinda, o vereador Carlos de Moura – o Magrão, vai ter que procurar emprego em alguma repartição pública, se quiser permanecer na política.

Rola pelas esquinas da cidade, que Magrão deixou de conversar o mesmo idioma com a população, principalmente após ter passado pela presidência da Câmara e tomado um ‘banho de importância’.

Perguntem Dito Bala!!!

O luxo do lixo
O assunto ‘concessão do lixo’ foi tema de discussão em quase todas as rodas políticas de Lorena, esta semana. O projeto nem chegou à Câmara para votação e boa parte dos vereadores (oposição e a ‘banda podre’ dos governistas) já ’empinaram a carroça’ com o prefeito Fábio Marcondes, por julgá-lo ‘como farinha do mesmo saco’. Enquanto o Executivo busca uma PPP para resolver da construção de duas usinas de reciclagem, uma para inservíveis e outra para resíduos de construções; coleta e transporte do lixo orgânico com frota de caminhões estimada em 5 anos de uso; licenciamento do aterro já existente no Jardim Novo Horizonte; varreção das ruas e lavagem das avenidas em locais de feiras; manutenção dos ecopontos; triagem de resíduos sólidos com a criação de uma unidade de trituração e mais uma série de serviços, cujo pacote completo custaria mais de R$ 10 milhões aos cofres publicos, a oposição busca apoio numa eventual ‘contrapartida’. De acordo com o presidente da Câmara, Maurinho Fradique, e seu porta-voz da tribuna, Elcinho Vieira, se não sentar pra conversar com os vereadores, não tem concessão.
Perguntar não ofende
Qual o vereador da base do prefeito Fabio Marcondes que chegou a manifestar numa roda de opostos na Câmara de Lorena que se o prefeito não ‘aliviar’, não terá nem os oito votos governistas para aprovar a concessão do lixo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

× Como posso te ajudar?