Bastidores da Política

Tiro no pé
O vereador Dudu Reis, que voltou a à Câmara de Aparecida após ser afastado por decreto do presidente (Foto: Reprodução CMA)
Dudu Reis

Com a decisão da Justiça em ‘pregar o tapete’ do vereador Dudu na Câmara de Aparecida, contrariando o decreto do presidente da Marcelo Marcondes, que ameaçava extinguir seu mandato – sob alegação de sua atuação como voluntário de um Asilo de Idosos da cidade que recebe subsídio da Prefeitura – a população, em sua maioria, fez seu juízo de valor: um credenciado até a concorrer para prefeito, enquanto o outro, personificado como antidemocrático, por não conseguir conviver com críticas, ainda que sejam direcionadas ao “tio”…

Alforria
Fábio Marcondes
Fábio Marcondes

O prefeito de Lorena, Fábio Marcondes, nem esperou o segundo turno das eleições para oficializar sua desfiliação do PSDB.

Na última segunda-feira, ele surpreendeu o mercado político com a notícia, provavelmente motivada pelos acontecimentos da eleição do dia 7, envolvendo tucanos da cidade e tucanos que subiram a serra.

Bola nas costas
Numa leitura fina sobre a iniciativa de Fábio Marcondes em dar o fora do PSDB, e pela ‘porta da frente’, muitos acreditam que a ‘gota d’água’ foi a bolada nas costas que levou dos supostos aliados, quando poluíram a campanha a deputado com a ‘velha política’ que engessou Lorena por cerca de dezesseis anos. Disseram na praça que só faltou o ‘Dragão bamboleante’ no palanque que os tucanos montaram, pra não eleger ninguém.
Definindo as cores
Ainda sobre Fábio Marcondes, após mostrar quem realmente tem votos na cidade, o prefeito de Lorena fez questão de se posicionar para o segundo turno das eleições. Por telefone, ele teve sua voz amplificada num encontro político em Tremembé, promovido na última terça-feira por prefeitos do Vale, em apoio à candidatura de Márcio França. Sua mensagem e declaração de voto à França e sua vice Coronel Eliane Nikoluk ganhou repercussão em todo Estado.
A bola da vez
Régis Yasumura
Régis Yasumura

Após colocar 17 mil votos para deputado nas urnas de Guará (mais de 22 mil no geral), o vice Régis Yasumura reivindicou seu gabinete do Paço Municipal de volta e anunciou atendimento diário à população.

Segundo o mercado político, ele pretende estar ativo para continuar vice numa eventual reeleição de Soliva, ou quem sabe, ser a ‘bola da vez’…
Efeito regional
A reaproximação de Aloísio Vieira no palanque de Edson Mota confirmou a suspeita dos especuladores de Cachoeira de que o atual prefeito estaria costurando três futuras candidaturas simultaneamente. Além de sua própria sucessão, os nomes do padrinho Aloísio, do aliado Vaguinho e do afilhado Breno Anaya estão cotados para disputa em 2020 em Cachoeira, Silveiras e Lorena. Para muitos, eles vão ter que combinar estes planos com a Justiça Eleitoral, e também com a Polícia Federal.
Por falta de uma, duas
Marcelo Marcondes
Marcelo Marcondes
Parece que a sorte política está mesmo de greve com o presidente da Câmara de Aparecida, Marcelo Marcondes.
Disseram nas imediações da Praça São Benedito que se não bastasse a decisão judicial de manter o mandato de Dudu no Legislativo de Aparecida, a segunda ordem foi mais devastadora ao presidente: exonerar a esposa do Fran Pé Sujo e o filho  e a nora da Cida Castro (ambos vereadores) do quadro de comissionados da Câmara Municipal.
Ou seja, barrar a renda familiar dos vereadores às custas do erário público!!!
Juntos & separados
Argus Ranieri e Marcus Soliva
Argus Ranieri e Marcus Soliva
Os interesses do segundo turno da eleição estadual uniram em um só palanque os opostos das eleições municipais passadas em Guará, Marcus Soliva (PSB) e Argus Ranieri (MDB).Apesar de estarem falando o ‘mesmo idioma’ em torno de Márcio França – ao ponto de sorrirem para mesma foto, as apostas do mercado político são que esta ‘união’ tenha prazo de validade por esbarrar na vaidade de ‘alguns’ palacianos e pela fúria das viúvas franciscanas que ainda não se acertaram no poder.

Improbidade

O presidente Magrão, que devolveu R$ 4,7 milhões, referentes ao primeiro semestre em Pinda (Foto: Arquivo Atos)
Magrão

A revogação da CIP – contribuição de iluminação pública em Pinda, leia-se presidência da Câmara, pode render um processo de improbidade administrativa ao vereador Carlos de Moura – o Magrão, por renúncia de receita.

Pelo menos esse foi o comentário da semana na sala dos advogados, entre o pessoal que trabalha com a Justiça na cidade.

Falaram também que numa eventual investigação do Ministério Público, de ser avaliada a questão dos vereadores criarem o tributo e posteriormente revogarem, segundo as conveniências políticas.

Cascas de banana
Embora o 2º turno das eleições esteja atraindo a atenção do mercado político no geral, as movimentações para definir a escolha da próxima mesa administrativa da Câmara de Guará seguem em paralelo. Agendada para a última sessão do mês (próximo dia 30), comenta-se pelos corredores do Legislativo que Celão, em busca da reeleição, já foi aconselhado em manter um olhar investigativo nos emedebistas, de onde poderá surgir ‘alguma surpresa’, mas especialmente no colega Fabrício Dias, que não esconde sua intenção em ‘puxar a cadeira’ do presidente. Perguntem ao vereador Pedro Sannini!!!
Mensagem cifrada
Como dizia aquele ícone da política em saudosa lembrança: “quer conhecer o homem, dá-lhe poder ou cachaça”; ‘enTão’, só com a primeira opção, o bamboleante tem levado este período transitório controlado por um e comandado por outro, e quando age por conta própria, só faz caca…
Não convidem para…
Dito Bala encenando o velório coletivo dos vereadores
Dito Bala

…a mesma picanha

O vereador Ronaldo Pipas (ainda do PR) e o líder comunitário Dito Bala, principalmente se o churrasqueiro for o presidente da Câmara de Pinda, o Magrão, e o assunto for o velório simbólico dos vereadores…

Em Baixa
Lei da mordaça – O presidente da Câmara de Lorena e seus conchavos, que no afã de intimidar e amordaçar este Atos, tentou e tenta a todo custo fragilizar nossa personalidade jurídica e empresarial, promovendo difamações e calúnias, buscando passar a ideia que este veículo que há 25 anos escreve a história desta região, fosse aquilo que ele aparentemente demonstra ser: ‘integrante de um contexto criminoso e fraudulento’. Nesta segunda-feira ele tenta aprovar o relatório de uma CEI contra esta empresa que emprega cerca de 40 profissionais.
Em Alta
O prefeito de Lorena, Fábio Marcondes, que teve a coragem de se desfiliar do PSDB na última semana por convicção pessoal, e não por pressão política. Em sua página oficial no Facebook, Marcondes afirmou que a decisão é fruto de seu descontentamento com a falta de apoio dado pelo partido, que há décadas governa o Estado, no desenvolvimento de projetos que melhorariam a infraestrutura de Lorena e a qualidade de vida de seus moradores.
Sandálias da Humildade 
Aquele vereador de Guará, que ao ouvir sobre algumas adesões de apoio ao candidato ao governo oposto ao seu, ironizou dizendo: “deve cair o dólar e subir a bolsa de valores”. Lembrando que o referido vai precisar de um novo padrinho na Assembleia Legislativa, porque seu deputado não foi reeleito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>