Bastidores da Política

Café & Política

a

Dizem os cientistas da região que político em campanha eleitoral que não passa pelo Ponto Chique – o cafezinho mais politizado de Guaratinguetá, e na redação do Jornal Atos, em Lorena, não dá sorte nas urnas eleitorais.Seguindo a tradição, a coronel Eliane Nikoluk fez questão de experimentar o café especial e participar do programa Atos no Rádio, esta semana.O assunto segurança pública e a participação atuante de Nikoluk no eventual governo do Estado de São Paulo foram temas quentes e apimentados da entrevista que seguiu aos ouvintes da Máxima FM 89.9, de Guará, e pelos internautas através das mídias sociais ligadas ao portal de notícia ‘jornaltoas.net’.

Repúdio & reza
Tia Cleusa
Tia Cleusa

Um dos fatos ‘pitorescos’ da política de Guará que marcou a semana passada, foi o voto de repúdio contra o Júlio Ramos – da pasta da Agricultura – apresentado na sessão de Câmara.

A cada voto favorável, a Tia Cleuza fazia uma reza e benzia. Ah! O repúdio rolou por conta da quebra de protocolo, quando a vereadora procurou a secretaria para uma necessidade e Ramos teria se manifestado sobre os adjetivos religiosos que a Tia utiliza em seu vocabulário.

Perguntem ao Padre Anísio!!!

Cadê o dinheiro???
O Ministério da Saúde está cobrando algumas cidades da região a exemplo de Pinda, Potim, Guará e Aparecida sobre os valores recebidos para construções de unidades de saúde e que possivelmente tenham sidos desviados para outras finalidades. A ameaça é de retirar o investimento, embora os prefeitos das respectivas cidades tenham herdado o ‘BO’ de seus antecessores. Enquanto os valores para Pinda, Guará e Aparecida somam R$ 11,4 milhões, Potim sozinha pesa na balança de investimento da União com R$ 1,2 milhão.
Espólio do administrativo
Ainda sobre os investimentos da Saúde Federal sem conclusão em Pinda, o mercado político questiona o prefeito Isael Domingues sobre o atraso nas obras da UPA do Araretama e da Cidade Nova, e principalmente da que foi construída no distrito de Moreira César que ainda não entrou em funcionamento. Parece que a resposta da Prefeitura, que o problema vem da herança do ex-prefeito, não convenceu a maioria dos especuladores, que ganharam forças com a cobrança do Ministério da Saúde…
‘EnTão’ tá decretado
Tão do Vaguinho
Tão do Vaguinho

Depois de empurrar com a barriga de fevereiro até este final de setembro as obras do sistema de eletricidade e telhado da Câmara de Lorena (que estava previsto para concluir no mês de março passado), o presidente decretou fechar a sede do Legislativo para balanço, quer dizer, para obras.

Independente dos valores gastos e da qualidade dos materiais, a exemplo ‘telhas de amiantro’, o que o pessoal que trabalha e os que ‘levam a vida’ no pedaço mais gostaram foram os dez dias de ‘férias’, coincidentemente no período eleitoral, onde se fatura um extra dos candidatos apresentados pelos nobres edis…

Perguntar não ofende
Qual candidatura que ‘garimpa’ votos em Lorena que sofreu baixa em sua equipe de campanha, ou seja, no contingente de ‘cabos eleitorais’, após o assédio econômico do representante de um outro candidato?
Lábios quentes
Comenta-se pelas rodas políticas de Lorena que o ‘carga pesada’ está tão manjado, que teve que se limitar nesta eleição em assistir os acontecimentos da esquina da Praça. Disseram ainda que nem os candidatos esporádicos de outros ‘rincões’ que baixaram na cidade, contratando eleitores, quiseram saber de ‘ajuda’. Perguntem ao Jairo Giffoni!!!Lembram-se de mim???
Quem está cotada para levar a melhor, quer dizer, a preferência eleitoral em Cruzeiro nesta eleição, é a ex-prefeita Ana Karin. Enquanto os mais de dez candidatos a deputado desta temporada se digladiam de olho em 2020, Ana Karin segue focada em garantir uma vaga no futuro Congresso, com um detalhe a mais, uma quantidade significativa de eleitores que continua levantando sua bandeira.
Comparação básica
Na intensidade em que a campanha eleitoral segue mudando o colorido e as conversas pelas ruas de Cruzeiro, muitos observam a diferença entre o calibre eleitoral de Ana Karin em detrimento a Paulo Vieira. Por mais que Karin teve dificuldades frente ao Executivo municipal, de forma mais acentuada no segundo mandato, Vieira, embora tenha sido o mais votado, não consegue ultrapassar sua influência além das quatro paredes do Legislativo. Já Ana Karin, com dois mandatos pontuando o contexto político da cidade, demonstra ainda fortes sinais de história com a população.
Corrida presidencial
Roderley Miotto
Roderley Miotto

Circula pelos corredores da Câmara de Pinda que o vereador Roderley Miotto (PSDB) vem avançando em sua campanha à presidência da Casa.

Falam também, que um dos motivos que o afastou de uma provável candidatura a deputado, teria sido um pré-acordo com um dos colega que poderia lhe dar um ‘bolada nas costas’.

Já que o assunto é…
Felipe César
Felipe César

…presidência na Câmara de Pinda, que ninguém descarte o poder de fogo do vereador Felipe César para ocupar o cargo, pelo fato de ser bem informado sobre tudo que ocorre no Legislativo, ter cartas na manga para uma necessidade de negociação, e o mais importante, tem votos para chegar ‘na metade do caminho’. Perguntem ao Jânio Lerário!!!

Sorte no social
A prefeita Erica Soler corre agora para implantar PDV e contratar OS (Foto: Arquivo Atos)
Erica Soler
Se depender do social, a prefeita de Potim, Erica Soler (PR) fecha com ‘chave de ouro’ seu primeiro mandato, e carimba seu passaporte para reeleição.Nesta quarta-feira, ela foi destaque na formatura do JEOPE – programa do governo do Estado que possibilita aprendizado com ajuda de custo aos jovens, como forma de encaminhamento social.
Invasão Yakisoba
E por falar em Potim, comenta-se pelas esquinas da cidade que a prefeita determinou à sua equipe de governo manter uma ‘distância segura’ daquele ex-vereador da cidade, que já militou em várias autarquias e repartições do Estado. O motivo é simples, além do homem criar a dificuldade para oferecer facilidade, é um forte concorrente a ‘coroa’, quer dizer, ao Executivo Municipal.
Assustando a concorrência
A corrida eleitoral desta temporada em Lorena relembrou vários expoentes da política local que já passaram por mandatos. Quem apostou que o silêncio da Doutora Rita Marton tinha prazo de validade, ganhou. A médica se encontra em pleno aquecimento nesta eleição, para ganhar ‘musculatura’ em 2020. Outro articulador que despertou até arrepio no pessoal da Câmara foi João Bosco Romeiro, que veio de uma campanha estadual que o sagrou diretor financeiro do Banco do Crea e demonstrou, neste período, poder de articulação na política local, ao estruturar um grupo forte em torno da candidatura de Michelli Veneziani à Assembleia Legislativa. Entre outros Galão Aquino – na coordenação da equipe de Totô a deputado estadual, ganha fôlego para a batalha da sucessão de Fábio Marcondes. Perguntem ao Marçal!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>